na cidade

Vai nascer em Corroios o Parque Metropolitano da Biodiversidade

Será o segundo maior parque urbano da Área Metropolitana de Lisboa, a seguir ao de Monsanto. A primeira fase estará concluída este ano.
O projeto verde que agradará a todos os seixalenses.

Em maio de 2021, a Câmara Municipal do Seixal anunciou em comunicado a aprovação do lançamento do concurso para avançar com um dos grandes projetos previstos para nascer em 2022: o Parque Municipal de Biodiversidade. E o processo está, de facto, a andar. Em dezembro do ano passado, graças a uma nota de imprensa divulgada pela Junta de Freguesia de Amora, foi revelado que está a decorrer a primeira fase das obras.

Situado na localidade da Verdizela, na freguesia de Corroios, o Parque Metropolitano da Biodiversidade vai estender-se nesta primeira fase por cerca de sete hectares. No entanto, a ideia é que no futuro atinja uma área total de 400 hectares. Quando acontecer este parque tornar-se-á no segundo maior parque urbano da Área Metropolitana de Lisboa, logo a seguir ao Parque Florestal de Monsanto.

“Esta primeira fase marca o início de um grandioso parque urbano para a população do concelho do Seixal mas também da Área Metropolitana de Lisboa”, escreve o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, em comunicado.

Assumindo um papel crucial na estrutura verde do concelho, o espaço foi feito a pensar na população. Por isso mesmo, o projeto prevê a construção de vários percursos pedonais e de bicicleta que farão a ligação à Rede de Trilhos de Interpretação Ambiental do Município do Seixal. Este parque também terá um Espaço de Interpretação e Educação Ambiental com uma área multiusos para dar apoio a todas as pessoas que passem pelo espaço.

“A proposta de criação de um Parque Metropolitano da Biodiversidade neste lugar é substanciada pela existência, proximidade e ligação a habitats classificados associados a estas zonas húmidas. A valorização destas áreas e a sua proteção é o objetivo principal deste parque através da requalificação e recuperação da vegetação existente, potenciando a regeneração natural”, referiu ainda a Câmara Municipal do Seixal.

O investimento total neste projeto custará ao concelho cerca de 626 mil euros. Estima-se que esta primeira fase de construção, ou seja, a correspondente aos sete hectares, esteja concluída ainda no início de 2022.

De seguida, carregue na galeria para ficar a conhecer algumas das melhores inaugurações que aconteceram no concelho do Seixal ao longo de 2021.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA