na cidade

Tomás Guerreiro: o português faz sucesso no TikTok com a minicaravana Cocoon

Conta com mais de 20 mil seguidores na rede social onde partilha vídeos a explicar tudo sobre o atrelado em forma de casulo.
Chama-se Cocoon e tem feito muito sucesso.

Se costuma ser um utilizador ativo da rede social sensação, o TikTok, é bem provável que já se tenha cruzado com alguns vídeos do jovem português de 22 anos que se aventurou numa viagem até Paris num carro com um atrelado em forma de casulo. Não é uma das típicas autocaravanas que habitualmente se veem na estrada. É sim um “teardrop”, uma minicaravana que transforma qualquer carro comum numa autocaravana, mas com muito mais estilo. 

Este atrelado, muito popular na Austrália, norte da Europa e Estados Unidos da América, começou a ganhar muitos seguidores em Portugal depois da empresa ExpoMundo, na Arruda dos Vinhos, ter criado a marca YGO Now para explorar o negócio das viagens. Com vontade de se reinventaram após a pandemia que parou o mundo, a empresa dedicou-se à construção destes atrelados conhecidos como “teardrop”.

“Desde o início da pandemia, e devido aos fortes constrangimentos em função do confinamento e da contenção social mundial, alteramos o nosso “core business”, no sentido de nos adaptarmos às novas realidades. Começamos a fazer transformações de carrinhas em autocaravanas e surgiu o lançamento da minicaravana Cocoon”, contou um responsável à NiT no ano passado. 

Os amantes de campismo e de roadtrips renderam-se completamente a este novo conceito, como aconteceu com Tomás Guerreiro, a cara que está por trás do @my_cocoon, no TikTok, que conta já com mais de 20 mil seguidores nesta rede social. 

Nascido em Almada e a viver atualmente na Sobreda, o jovem de 22 anos sempre adorou viajar, mas foi quando acampou pela primeira vez com os amigos no parque de campismo de Vila Nova de Milfontes, aos 17 anos, que tudo mudou.

“A minha paixão pelo campismo começou há mais ou menos seis anos. Quando acampei pela primeira vez com os meus amigos foi uma sensação estranha, mas ficou ali um bichinho e decidi comprar uma tenda. Desde aí, acampei muitas vezes até que decidi fazer um upgrade”, começa por contar à NiT.

Primeiro começou a procurar autocaravanas na Internet e foi precisamente durante uma dessas pesquisas que viu um anúncio a estas minicaravas. “Já conhecia o conceito, mas pensei que só era desenvolvido lá fora. Na altura, fiquei super curioso mas como não havia nada aqui, ficava muito caro mandar vir do norte da Europa. Acabei por esquecer o assunto. Até que me deparei com estas caravanas feitas em Portugal”, explica o jovem.

A minicaravana.

Sem perder mais tempo, realizou o sonho de ter uma caravana: Tomás Guerreiro comprou o Cocoon, o primeiro modelo da empresa portuguesa, em outubro do ano passado. Dois meses depois — o tempo que demoram até estarem prontas — a minicarava chegou finalmente às mãos de Tomás Guerreiro, que não esperou muito mais tempo até começar a primeira grande viagem. 

“A primeira viagem que fiz foi até Paris com a minha namorada. Saímos daqui logo no dia 3 de janeiro, parámos na fronteira de Espanha com França para passar a primeira noite e depois arrancámos para Paris no dia seguimte”, recorda. A viagem até à capital francesa com o Cocoon ditou também o início dos vlogs no TikTok. Já habituado a fazer vídeos para a rede social numa outra conta dedicada a comida, o jovem, que terminou recentemente o curso de Cozinha e Pastelaria, decidiu aproveitar a oportunidade e os conhecimentos que já tinha para partilhar as aventuras com a minicaravana. 

“Assim que comecei a apostar no TikTok, aquilo explodiu: no dia seguinte já tinha três mil seguidores. Foi absurdo. Não estava à espera de ter logo este feedback e continuei a fazer mais vídeos porque é um tema pouco desenvolvido e que desperta a curiosidade de muita gente”, conta. 

“My Cocoon é o nome desta rede social porque o modelo que comprei é o Cocoon, que significa casulo. E este é o meu casulo e continuou com o nome”, explica. As visualizações foram crescendo e o sucesso da página chegou até à empresa, que o convido a tornar-se no primeiro embaixador da marca. 

À primeira vista, esta minicaravana que parece um casulo não parece ter muito espaço, mas a verdade é que tem capacidade para acomodar duas pessoas adultas, com uma cama de casal com 1,40 metros de largura e dois metros de comprimento. Tem ainda uma estrutura na parte superior que permite, por exemplo, transportar pranchas de surf ou acoplar uma tenda.

Dentro desta teardrop há ainda uma mini cozinha com um lava-louças, fogão e imenso espaço para arrumar os talheres e produtos de limpeza. Ao contrário das autocaravanas, não tem uma casa de banho, o que acaba por ser uma preocupação a menos. “Em Portugal é proibido acampar de forma selvagem. Como ela é pequenina e tem o básico, a ideia é parar num parque de campismo ou um espaço próprio e  usar a casa de banho do parque. Acaba por ser mais conveniente porque assim não existem maus cheiros e não temos de limpar nada”, sublinha. 

O atrelado pode funcionar de forma independente, graças a uma bateria instalada num compartimento e que pode ser carregada através de uma tomada exterior ou através do próprio automóvel. Uma das grandes vantagens desta teardrop é que pode ser rebocada por qualquer carro, não sendo necessário uma carta de condução especial além do título para conduzir o automóvel que a transporta. 

Na altura de escolher a cor, Tomás Guerreiro decidiu arriscar no preto. “Pouca gente arrisca nessa cor nas caravanas porque pode aquecer e eu quis ser diferente. Até agora não tive problemas, até porque tem materiais isolantes muito bons, tem bastante ventilação e as portas abrem completamente”, explica. Aguenta bem os dias de calor e o mesmo acontece quando a temperatura está negativa lá fora. Quando ficou a dormir em Bordéus, na viagem que fez até Paris, o frio fazia-se sentir na rua e estavam menos de três graus. “Aquilo tem um isolamento térmico muito bom. A minha namorada é friorenta então temos aqueles aquecedores de parede que se ligam diretamente à tomada e aquilo aquece e quando chega a uma determinada temperatura, desliga. Metemos aquilo a 25 graus e eu passei calor”, conta.

Depois da grande viagem até à capital francesa, a ideia é continuar a fazer vídeos que mostram as aventuras com a minicaravana. “O objetivo é passar o verão a fazer escapadelas, quero ir às barragens toda do Alentejo, investigar o Norte e quero muito ir ao Parque Natural do Rio Teja, em Espanha, onde o Tejo começa. Num futuro próximo também pretendo ir a todas as ilhas da Croácia com ela”.

A grande diferença desta teardrop em comparação com um autocaravana é que estas últimas consomem muito mais combustível que o carro, já para não falar do preço do seguro que é obrigatório pagar. A teardrop acaba por ser também mais prática, visto que pode deixar o atrelado no parque de campismo e partir à descoberta de uma cidade apenas com o carro. 

A Cocoon está disponível para encomenda em seis cores standard e em três versões de especificações de equipamento, desde um modelo mais económico, até um modelo com mais equipamentos, funcionalidades e extras incluídos, como tomadas USB, colchão, fogão e alimentação elétrica autónoma. Os preços começam nos 5.660€ e as informações podem ser todas obtidas online

De seguida, carregue na galeria para conhecer melhor esta nova, Made in Portugal, minicaravana Cocoon.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA