na cidade

Our Dream House: o projeto que conta a aventura de construir uma casa do zero

A construção, a decoração e a organização são os três pilares da página de Instagram do casal Liliana Lopes e Kevin Ramos.
O casal responsável pela página.

A decisão de construir uma casa e vê-la, pouco a pouco, ganhar vida é um processo igualmente desafiante e recompensador. Afinal, é o momento que muitos adultos e casais idealizam — mas nem todos estão a par da quantidade de obstáculos na base de erguer um espaço de sonho de raiz.

Liliana Lopes e Kevin Ramos são o casal responsável pela página “Our Dream House” criada com o propósito de contar a história da casa que tanto ambicionaram. No mesmo espaço guiam os seguidores através de dicas, dos progressos e das falhas que o processo implica. Com 28 e 30 anos, respetivamente, o casal está junto há cerca de 13 anos, tem uma filha e o objetivo é simples: construir uma casa em que cada detalhe mínimo fosse pensado por ambos.

Escolheram a freguesia de Fernão Ferro, no Seixal, uma zona que não fosse tão movimentada como Lisboa. Além de serem ambos engenheiros informáticos, e não se identificarem com a confusão, encontraram no concelho um espaço sossegado para construir uma família.

A ideia de criar a página surgiu ao olharem para as pessoas à sua volta. “Na altura em que decidimos construir a casa, tivemos poucas pessoas do nosso lado que conseguissem entender a necessidade. Na Internet, não havia muita informação sobre as questões burocráticas e outros tipos de apoio”, explica Liliana à New in Seixal.

Ao mesmo tempo, optaram por um método de construção pouco usual em Portugal, o que dificulta ainda mais o apoio. Trata-se da construção em LSF, o ‘Light Steel Frame’, ou seja, a construção em aço leve. O casal optou pelo método por ser mais barato do que as construções mais habituais, em alvenaria: “Não foi fácil chegar onde estamos, porque os bancos portugueses não emprestam dinheiro para a compra do terreno, nem para a construção de uma casa”, conta. 

O casal optou por construir a casa em aço leve.

Com as publicações ainda focadas na fase na construção, a primeira fase da tríade, os obstáculos têm sido diversos, a começar por terem ficado sem construtor a meio da construção, facto que descreve como “um abanão” a nível financeiro e na relação: “Não é fácil chegar a este dinheiro, porque significou estarmos muitos meses afastados noutros países a trabalhar, o que nunca é fácil para uma relação”, acrescenta.

A sensação de ver a casa ganhar forma, a pouco e pouco, é irreal, mas pode ser traiçoeira. “Existiu um episódio bastante engraçado”, refere Liliana. “Cheguei e disse que estava a achar a cozinha muito pequenina e que queria aumentar. A casa começou a ganhar estrutura e apercebi-me que foi um erro e que não o devia ter feito, porque já ultrapassa”, revela.

Nos campos da decoração e da organização, Liliana afirma que sempre existiu esse gosto e que é um interesse mais da sua parte. “É fantástico, porque podíamos morar num T0 e com uma casa organizada e seria fantástico na mesma”, diz. São, no entanto, dois aspetos que exigem inspiração e que a criadora da página refere como sendo algo que reflete os gostos pessoais do casal — e irão ocupar um papel importante na conta de Instaram com o passar do tempo.

Ao mesmo tempo, as atualizações dos progressos são acompanhadas de publicações com dicas referentes aos vários aspetos de construção e manutenção de uma casa. Com este complemento, o casal quer provar que, se realmente existir inspiração, é possível fazer de tudo um pouco.

Quando a casa estiver finalizada, tratando-se de um trabalho em constante progresso, Liliana e Kevin pretendem continuar a mostrar a evolução. “É para continuar e esperemos que esta não seja a última casa”, afirma, apesar dos vários problemas que vão surgindo. “Quando as coisas já estão mais estabilizadas, existem sempre outras a fazer e não vai ser tudo feito de início. Há elementos que estão a ser planeados, mas que podem ser feitos com tempo”, conclui.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA