na cidade

Município do Seixal marca presença no Portugal Smart Cities Summit 2021

O evento arrancou esta terça-feira, 16 de novembro, e já contou com a participação do presidente da Câmara do Seixal, Joaquim Santos.
Decorre até quinta-feira, 18 de novembro.

É o maior evento nacional de transferência de conhecimento e começou esta terça-feira, 16 de novembro, no Pavilhão 2 da Feira Internacional de Lisboa (FIL), no Parque das Nações. A decorrer até quinta-feira, dia 18 de novembro, nesta edição do Portugal Smart Cities Summit 2021 não vão faltar sessões de debates e dezenas de participações de oradores.

O evento está preparado para ao longo dos próximos dias concentrar uma série de temáticas que envolvem o conceito das smart cities. Com a ajuda de diversas entidades públicas e privadas nacionais e internacionais, universidades, empresas e startups tecnológicas colocam-se na ordem do dia várias perspetivas sobre a sustentabilidade, o ambiente, a ciência, saúde e bem-estar, a mobilidade, a transição energética, questões de financiamento e por aí adiante.

Este ano, também para discutir e apresentar as suas soluções, o município do Seixal juntou-se a esta iniciativa. A ideia, segundo explicou o presidente da Câmara do Seixal em comunicado de imprensa, passará por o município, através do seu stand no Portugal Smart Cities Summit 2021 “divulgar, junto dos visitantes, as medidas que já estamos a adotar no concelho, assim como os projetos futuros, no que diz respeito aos novos desafios previstos no Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas.”

“No Concelho do Seixal apostamos na inovação e tecnologia ao serviço das populações, sendo o projeto de hidrogénio verde, o primeiro realizado em Portugal e que nasceu da iniciativa de uma empresa do concelho, um exemplo que marca uma nova era nas energias renováveis ao serviço das populações, da economia e do planeta”, reforçou ainda o autarca.

Com isto em vista, Joaquim Santos marcou presença, nesta manhã de terça-feira, no painel Desafios para as Cidades do Futuro no âmbito da Conferência “Autarquias, Empresas e Cidadãos”. Por lá, fez questão de garantir que o concelho do Seixal está preocupado em contribuir “para este novo mundo que está perante nós” e que essa é uma visão que é partilhada “entre os autarcas e também entre as várias equipas de trabalho”.

“A tecnologia é um instrumento para podermos potencializar aquilo que será o serviço aos cidadãos e também podermos ajudar a mitigar os impactos do homem sobre o meio ambiente. É isso que está a acontecer no concelho do Seixal. Estamos a untar vários projetos-piloto e outros já com alguma maturidade estão a ser implementados. Isso demonstra a grande iniciativa do poder local e a grande importância do poder local democrático de abril no nosso País para que possamos continuar a servir melhor os nossos cidadãos”, disse Joaquim Santos na sua intervenção.

Além disso, o autarca seixalense acrescentou que o município do Seixal é, neste momento, “uma grande força nacional”, “um corpo com grande capacidade e grande alcance para servir melhor os cidadãos”. Ainda assim, o presidente da Câmara do Seixal aproveitou o momento para lamentar o facto de não existirem “os apoios necessários para podermos responder a esses desafios.”

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA