na cidade

Moinho de Maré de Corroios já reabriu ao público

Aqui está mais uma bela sugestão para visitar neste desconfinamento. Aproveite.
Já abriu.

O plano de desconfinamento continua e a partir desta segunda-feira, 5 de abril, voltou a ser possível visitar monumentos, palácios, galerias de arte e museu. O Moinho de Maré de Corroios, um dos mais conhecidos do concelho, reabriu esta quarta-feira, a propósito do Dia Nacional dos Moinhos, ao público em geral..

Até ao final do mês de maio (e sempre dependendo da evolução do atual contexto pandémico), o Moinho vai estar aberto no horário de inverno. Isto é, de terça a sexta-feira, das 9 às 12 horas, e das 14 às 17 horas, enquanto aos sábados e domingos vai apenas funcionar da parte da manhã. O monumento encerra às segundas-feiras e feriados.

Para celebrar esta reabertura, a Câmara Municipal do Seixal passou a disponibilizar o estudo e documentação do acerco móvel deste equipamento. Esta informação foi desenvolvida pelo Ecomuseu Municipal do Seixal, para salvaguardar este património.

A vista área.

Com estes dados, foi possível melhorar a interpretação sobre o sistema de moagem, em particular sobre a constituição e funcionamento dos engenhos e a sua envolvente natural,  o acervo, as técnicas e o saber-fazer ligados à moagem e ao trabalho do moleiro. Todo este trabalho está disponível neste PDF.

O Moinho de Maré de Corroios, edificado em 1403 por iniciativa do Santo Condestável Nuno Álvares Pereira, constitui um exemplo do aproveitamento da energia das marés, cuja aplicação à atividade moageira se generalizou noutros tempos no estuário do Tejo. 

Este moinho foi doado a uma ordem religiosa e no século XVII foi ampliado. Mais recentemente, foi adquirido pela Câmara Municipal do Seixal, nos anos 80 e teve obras de restauro, abrindo ao público em 1986. O Moinho do Castelo, como também é conhecido, foi novamente requalificado, abrindo de novo ao público em 2009.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA