na cidade

Há mais portugueses a adotar animais de estimação do que a comprar

Mais de metade dos inquiridos concorda que os donos devem ter direito a um dia de luto pelo falecimento dos seus animais.
Os resultados não surpreendem.

A companhia de um animal de estimação revelou-se ainda mais importante num ano de pandemia, especialmente nos meses de confinamento. O novo estudo da Fixando comprova esta ideia, chegando à conclusão de que 76 por cento dos portugueses adotou um animal de estimação invés de comprar. 

Com várias campanhas publicitárias de sensibilização para a importância da adoção de animais de estimação, os portugueses, de acordo com este inquérito, têm aderido cada vez mais a esta causa. Dos inquiridos, 64 por cento afirma ter, pelo menos, um animal de estimação, gastando em média 54€ por mês com os seus cuidados. Deste grupo, 38 por cento revela ter crianças a viver e a confraternizar com este animais, e 83 por cento acredita que é positivo esta interação e traz benefícios. 

Além disso, 75 por cento dos entrevistados expõe que deveriam existir mais apoios do estado para quem tem animais de estimação principalmente para quem adota em vez de comprar. Os inquiridos defendem também que deveria circular um registo público de quem abandona, devolve ou maltrata animais, de forma a ficar sinalizado para qualquer canil ou associação.

Em julho, os portugueses já tinham gasto mais de meio milhão de euros em acomodação para animais, mas que apenas quatro em cada dez donos de animais conseguiram encontrar um hotel para os seus animais de estimação. Leia também o nosso artigo sobre a plataforma que está a contratar pessoas para fazer críticas a hotéis pet friendly. 

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA