na cidade

Este grupo de voluntários entrega bem essenciais a grupos de risco no Seixal

Não é uma novidade no País, mas esta iniciativa chega agora também ao concelho.
Para ajudar quem mais precisa.

No primeiro confinamento surgiram vários projetos, como o “Vizinho Amigo“, que tinham como objetivo entregar comida e bens essenciais aos grupos de risco. Agora, quase um ano depois, esta iniciativa também chega ao Seixal.

O projeto “Fique em Casa” é uma iniciativa da Juventude da Cruz Vermelha da Delegação Foz do Tejo, que é um sector da Cruz Vermelha Portuguesa, constituído por crianças e jovens de idades compreendidas entre os 6 e os 35 anos.

“A ideia surgiu com a necessidade de criar um auxílio para as pessoas que estão em isolamento e não têm nenhum familiar ou amigo que possa realizar as suas compras”, explica à New in Seixal, Marta Bárbolo, coordenadora dos voluntários.

Esta iniciativa já estava a ser realizada noutras delegações da Cruz Vermelha e agora avançou também na Margem Sul, o que considera ser “sem dúvida uma mais-valia para o concelho do Seixal”. O objetivo é apoiar pessoas que residam nesta zona e que estejam em isolamento profilático, quarentena ou que façam parte de um grupo de risco. 

O serviço está disponível três vezes por semana, mais concretamente durante as tardes de terça, quinta e sábado. Um conjunto de jovens voluntários, sensíveis à crise pandémica que o País enfrenta, realizam a compra de bens alimentares, de higiene ou medicamentos.

Não há qualquer custo de entrega no domicilio para quem se encontre nestas circunstâncias. Os pedidos têm de ser realizados até ao meio-dia, nos dias de semana em que os voluntários fazem as entregas e é preciso dar o nome, o contacto da pessoa, a morada e a lista de compras.

Pode saber mais através do número de telefone (212 227 746), do email (dfoztejo.juventude@nullcruzvermelha.org.pt) ou do Facebook.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA