na cidade

A professora seixalense que dá aulas mascarada de figuras históricas

Ana Catarina assume o papel de várias personagens durante as aulas. Os alunos adoram.
A cidadã da Grécia antiga, Antiguna.

Ana não tem uma vida fácil. Além de dar aulas de história ao sétimo, nono e ensino profissional é uma viajante do tempo. Esporadicamente, entra numa máquina e vai até ao passado, onde tem de convencer alguns amigos a virem até ao presente darem aulas e conviverem com os miúdos.

Tudo começou em 2019, em Lisboa, no colégio privado Sagrado Coração de Maria. Ana Catarina pediu para as auxiliares sentarem os alunos de sétimo ano na sala e pediu para que elas os informassem que iria chegar um pouco atrasada. Passado uns minutos, os alunos ouviram dois estrondos na porta e, de rompante, entrou pela sala de aula adentro uma mulher grega chamada Antiguna, uma personagem da Grécia antiga e da civilização clássica que se dispôs a contar como era a sua vida e a responder a todas as perguntas dos estudantes.

“Foi espetacular, adorei. Eu queria fazer algo diferente com os alunos do sétimo ano e perceber qual era o feedback, ver quais foram as aprendizagens e saber se estavam motivados. Obviamente, foi a euforia completa, os meus alunos nunca sabem quando irei vir mascarada e assumir estes papéis históricos, o que torna tudo ainda melhor”, conta à New in Seixal.

Entre alunos boquiabertos e aqueles que levantavam o dedo entusiasmados para fazerem todas as perguntas, Ana apercebeu-se que este era um caminho certo para vincar o seu método de ensino, o qual continua a praticar até hoje.

Ana Catarina Flores dos Santos Lopes de Almeida, de 43 anos, é natural da Aldeia de Paio Pires e quase toda a vida morou no Seixal. Ainda na infância foi para o Barreiro, já em adulta e casada voltou para Paio Pires. E mais recentemente mudou-se para os Foros de Amora.

Um dos grandes objetivos da professora seixalense licenciada em História pela Universidade de Lisboa é aproximar-se dos alunos com a história de uma forma mais ativa e imersiva. Desta forma a disciplina deixa de ser apenas um conjunto factual e passar a ser um local físico onde os miúdos podem participar e sentir o deslumbramento pelos acontecimentos que nos trouxeram até aqui.

Atualmente dá aulas na Escola Secundária do Pinhal Novo, em Palmela, ao sétimo, nono e ensino profissional, onde leciona história e história das artes. Costuma ainda dar um salto às escolas do Seixal para dar pequenas aulas aos alunos do concelho, como aconteceu durante as celebrações dos 50 anos do 25 Abril, onde Ana se vestiu de Salgueiro Maia nas escolas Augusto Louro e a Nuno Alvares.

Apesar de todo o projeto ter um propósito lúdico, Ana Catrina tem uma enorme paixão pela caracterização e por se mostrar desta forma perante os alunos. Este amor começou quando ainda era uma adolescente na Escola Alfredo dos Reis Silveira. Lá, integrou o grupo de teatro da escola e teve o primeiro contacto com a representação.

“Faço a dramatização de personagens históricas de forma surpresa, eles nunca sabem quando alguma delas vai entrar pela sala. Levo objetos históricos da minha grande coleção pessoal e depois há sempre muito humor, sou uma pessoa que tem uma risada fácil, é um traço pessoal que acaba por se encaixar bem nestes momentos”.

Deusa Atena, viking, muçulmano, centurião romano e, mais recentemente, Salgueiro Maia. Estes são alguns dos viajantes do tempo que visitaram as salas de aulas das turmas de Ana e que enchem o coração dos alunos de alegria e entusiasmo.

A professora compra os disfarces, não os faz em casa, e muitos amigos oferecem-lhe adereços para completar ao máximo os disfarces. O centurião romano Máximo é a sua personagem preferida.

O método tem sido um sucesso tão grande que, hoje em dia, é convidada para mostrar este projeto inovador de dar aulas aos alunos de mestrado em ensino na Universidade Nova de Lisboa.

“Eu noto um grande aumento da aprendizagem dos meus alunos, este é o meu objetivo, criar uma nova forma de captar a atenção deles, ao mesmo tempo que aprendem os temas históricos”.

Carregue na galeria para ver algumas das personagens históricas que inspiraram os disfarces de Ana Catarina.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA