fit

As dicas de uma nutricionista para prevenir a prisão de ventre

A nutricionista seixalense Mariana Machado ajuda os leitores da New in Seixal a desmistificar esta temática. Leia o artigo de opinião.
Fique a conhecer as dicas.

É muito comum as pessoas terem bastante dificuldade em evacuar, a ponto de passarem dias inteiros sem conseguirem ir à casa de banho. As fezes, tal como a urina, são constituídas pelas substâncias que o organismo não necessitou de absorver e que por isso precisa de expulsar. Isso significa que quanto mais tempo permanecerem no intestino pior será o resultado para a nossa saúde.

No caso dos nutrientes, em especial as gorduras e os açúcares, o ideal seria passarem o mínimo de tempo possível no organismo para não serem absorvidos na totalidade. Por outro lado, algumas substâncias nocivas presentes sobretudo em alimentos processados ou em medicamentos também não devem permanecer muito tempo no nosso organismo.

Para além do tremendo desconforto que causa, da barriga inchada e dura e de, por vezes, provocar dor no ato de evacuar, este problema deve ser resolvido por questões de saúde. A obstipação pode ocorrer em bebés, crianças e adultos. Estima-se que cerca de um em cada sete adultos e até um em cada três crianças poderá sofrer de obstipação em qualquer momento.

A condição afeta duas vezes mais mulheres do que homens e também é mais comum em adultos mais velhos e durante a gravidez. A prevenção da obstipação passa fundamentalmente por ter um estilo de vida saudável e equilibrada.

Como prevenir?

— Deve ingerir muita água, pelo menos 1,5 a 2 litros por dia, já que a água amolece as fezes. O álcool ou os refrigerantes não contam para a quantidade de líquidos a ingerir, já que podem surtir o efeito contrário e provocar desidratação e piorar a prisão de ventre.

— Aumentar o consumo de fibras, em especial as provenientes de frutas frescas ( não só de ameixas, que muita gente considera o laxante natural por excelência ) e vegetais, e substitua o pão branco por pão ou cereais integrais. As fibras têm a capacidade de amolecer as fezes, retendo a água, e de acelerar a sua viagem pelo intestino. Aponte para o consumo diário de cerca de 30 gramas. Vá aumentando a dose aos poucos para não se desenrolar outros problemas como a flatulência.

— Faça mais exercício. A razão é simples: ao fazer exercício, mesmo que seja só caminhar 45 a 60 minutos por dia, estará a obrigar os músculos dos intestinos a trabalhar. Quando se diz que os intestinos estão preguiçosos, é bem verdade. Não é por acaso que as pessoas sedentárias e os idosos sofrem mais de obstipação.

— Tenha atenção aos laticínios. Para algumas pessoas, o leite e os seus derivados não são amigos do intestino. Experimente reduzir o consumo dos alimentos deste grupo e observe se os seus hábitos intestinais melhoram. Pode trocar inicialmente pela versão sem lactose para ver se melhora, se não tente mesmo retirá-los da sua alimentação e perceber se de facto nota alguma melhoria.

— Uso excessivo de laxantes. A obstipação persistente faz com que, por vezes, as pessoas recorram a este tipo de medicamentos para tentar resolver o problema. No entanto, o uso excessivo de laxantes, tanto nas doses como na frequência, pode causar dependência e agravar ainda mais os sintomas. Sendo uma das formas de atuação reter água no intestino, se houver necessidade de os tomar deve beber menos um copo de água antes e outro cerca de 30 minutos depois. Isto permite potenciar o efeito do laxante com uma dose mais pequena.

— Ir sempre à casa de banho. Não ‘’aperte’’, esperando que a vontade passe. Não tente despachar-se a correr.

— Estabeleça uma rotina. Procure estabelecer um período de 10 minutos, de preferência sempre à mesma hora, para evacuar. Treinar o intestino pode ser a chave para que ele funcione com a precisão de um relógio suíço.

— Férias. Durante as férias, altura em que muitas vezes os nossos hábitos alimentares se alteram, a prisão de ventre poderá dar ares da sua graça. Se quer que tudo flua da melhor maneira, abasteça-se de líquidos e alimentos bons para o intestino e evite a comida processada das áreas de serviços e aeroportos, por exemplo.

— Consulte um médico. Se teve sempre hábitos intestinais regulares e começou de repente a sofrer de prisão de ventre sem que tenha alterado a sua alimentação, o melhor é consultar um médico. A obstipação poderá ser também um sinal de sintoma de uma série de doenças, como digestivas, metabólicas, que podem e devem ser diagnosticadas o quanto antes para poderem ser tratadas junto dos especialistas.

Truques que aconselho a usarem para melhorar a obstipação

— Comer um quivi em jejum;

— Comer duas ameixas secas, que podem deixar num pequeno copo de água à noite e depois comem de manhã em jejum;

— Adicionar uma colher de sopa de sementes de chia na sopa da noite;

— Iogurtes probióticos;

— Beber em jejum um copo de água morna com algumas gotas de sumo de limão.

Pode marcar uma consulta, presencial ou online, com a nutricionista Mariana Machado através da página de Instagram, através do site, do email (mmnutricoach@nullgmail.com) ou do contacto telefónico (937 952 587).

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA