fit

Passa a maior parte do dia sentado? Descubra o que deve fazer para evitar as dores

Não se levantar da cadeira durante longos períodos pode causar diversos problemas circulatórios e de metabolismo.
É uma realidade muito comum.

Muitas profissões requerem tarefas que nos levam a ficar sentados durante longos períodos de tempo. O problema é que o nosso organismo foi feito para estar em movimento — tanto que a maior parte dos tecidos que o compõem são músculos — e passar longas na mesma posição pode dar origem a vários problemas.

Os músculos que ajudam a estabilizar a coluna, como os do abdómen e da região lombar, ficam mais relaxados aumentando a pressão sobre a espinha. O resultado são as incómodas dores nas costas. Além disso, afeta a circulação do sangue: os vasos ficam comprimidos e a oxigenação dos órgãos fica comprometida. Felizmente, existe um exercício bem fácil que podemos fazer para evitar alguns destes efeitos prejudiciais.

Trata-se de um gesto muito simples — só precisa de se lembrar de o fazer. Após meia hora sentado, deve levantar-se e andar durante cinco minutos. Sim, apenas isto. A solução foi descoberta pela Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, e divulgada a 12 de janeiro. Os investigadores testaram caminhadas de durações mais curtas, mas esta provou ser a melhor. “Se não tivéssemos comparado várias opções e variado a frequência e a duração do exercício, só poderíamos fornecer palpites sobre a rotina ideal a adotar”,  refere Keith Diaz, professor na instituição.

O estudo contou com 11 participantes entre os 40 a 60 anos. A maioria não tinha diabetes nem tensão arterial alta e, durante a investigação, permaneceram sentados em cadeiras ergonómicas durante oito horas. Apenas se levantavam para fazerem o tipo de exercício prescrito — cuja duração variava, podendo ser um minuto de caminhada a cada hora ou 5 minutos a cada meia hora — ou para irem à casa de banho.

Chegaram à conclusão que cinco minutos de movimento por cada 30 sentados “baixavam significativamente o açúcar no sangue e a pressão arterial”. Esta última reduziu em cerca de cinco milímetros de mercúrio (unidade de pressão) quando comparando com a registada quando ficavam sentados durante todo o dia. No entanto, todos os períodos de movimento reduziram estes valores, independentemente da duração das caminhadas.

O exercício teve também “um efeito significativo na reação dos participantes a grandes refeições, reduzindo os picos de açúcar no sangue em 58 por cento em comparação com o ficar sentado o dia todo”. “As nossas descobertas mostram que mesmo pequenas caminhadas durante o dia de trabalho podem reduzir de forma considerável o risco de doenças cardíacas e outras doenças crónicas”, conclui o investigador.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA