fit

O mistério das mulheres que ficaram com peito maior depois de tomar a vacina da Pfizer

Algumas mulheres reportaram uma inesperada reação. Especialistas adiantam: não traz riscos e é só temporário.
Não traz riscos.

Está em curso o maior plano de vacinação da história à escala mundial. As diferentes vacinas contra a Covid-19 têm sido testadas e acompanhadas e o número de reações adversas é marginal perante as mais de três mil milhões de doses já administradas em todo o mundo.

No que a vacinas diz respeito, a principal preocupação é com potenciais reações perigosas. Mas há uma que se tem destacado nos últimos dias. Começou nas redes sociais e chegou à imprensa e envolve a vacina da Pfizer, uma das que tem sido administradas em Portugal.

Tudo começou com uma publicação de uma rapariga de 17 anos, natural da Noruega, no TikTok, em que dava conta de como tinha notado o aumento dos seios desde a toma da vacina.

A primeira publicação abriu caminho a revelações de outras mulheres, norueguesas mas também nos EUA e noutros países, a dar conta de casos semelhantes. “Tive de comprar um soutien maior”.

Numa montagem bem-humorada, acompanhada com música, e a brincar que era um pouco de “publicidade gratuita”, a história da jovem foi partilhada dezenas de milhares de vezes. E deixou a dúvida no ar: afinal, o que se passa aqui?

https://www.tiktok.com/@vincenzena/video/6971523117269273862

A Agência Norueguesa do Medicamento reconheceu os recentes relatos de reações e salientou que o aumento no tamanho dos seios será uma resposta do sistema imunitário à vacina da Pfizer.

Steinar Madsen, especialista daquela autoridade norueguesa, explicou à imprensa local que “cerca de 10 por cento das mulheres que receberam a vacina” em causa sentem um inchaço dos gânglios linfáticos nas axilas. 

Foi recentemente e com as redes sociais que a questão foi levantada mas na verdade reações de mulheres ao nível dos seios após a toma da vacina não é sequer um assunto novo. Em março, em particular nos EUA e Canadá, onde a Pfizer já tinha sido administrada a milhões de mulheres, o tema já foi abordada.

As reações não foram exatamente todas iguais e algumas mulheres recearam que o que notava de novo fossem nódulos que poderiam antecipar cancro da mama. Não. E repetimos para que fique bem assente: não.

Na verdade, eventuais pequeno inchaços em torno das axilas e na zona do peito, que surgem precisamente após a toma da vacina, não são razão para alarme. Nos EUA, aliás, foram levadas a cabo biópsias que se provaram desnecessária.

Isso mesmo deu conta na altura à CNN, Connie Lehman, chefe da imagiologia mamária no departamento de radiologia do Hospital de Massachusetts, e professora na universidade de Harvard. “Não conseguimos especificar quantos casos foram, mas tenho de reconhecer que não pensámos que pudesse ser tão comum”.

As biópsias desnecessárias feitas levaram a norte-americana Society of Breast Imagery (Sociedade de Imagiologia Mamária) a emitir mesmo uma recomendação aos profissionais, para que questionassem as pacientes sobre se tinham sido vacinadas, e quando, contra a Covid-19, antes de marcar uma biópsia.

As orientações adiantadas na altura salientavam que seria aconselhada, a quem procura fazer uma ecografia mamária, fazê-lo ainda antes da vacina ou umas semanas depois. Os efeitos são temporários e devem desaparecer em dias ou duas semanas.

Estas reações de mulheres a vacinas não são, convém salientar, exclusivas de vacinas da Covid-19, embora em certos casos os especialistas tenham reconhecido que poderiam ser um pouco mais evidentes do que com outras vacinas. Ainda assim, sem razão para alarme.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA