fit

“Não tem mal ganhar peso”: a imagem de uma influencer que está a agitar o Instagram

Alex Light é já uma voz que se destaca na defesa de todos os corpos. Uma nova foto sua tem chamado a atenção.
A mensagem de Alex.

Já por diversas vezes que Alex Light pensou em desligar de vez a sua conta de Instagram. Foi naquela plataforma que encontrou espaço para dar voz às suas preocupações. É também ali que muitos insultos lhe têm chegado.

A razão? O corpo. Em especial o feminino, a forma como olhamos para ele, as expectativas e exigências que lhe colocamos em sociedade. Toda uma pressão contra a qual Alex costuma falar — e que por vezes também a tornam alvo de vozes mais misóginas, protegidas pela distância virtual das redes sociais.

O problema é um que encontramos nas redes sociais mas que chega à vida real: o corpo não é apenas uma questão física, é também emocional. De autoestima. Alex Light lembra isso com frequência enquanto influenciadora que se tornou uma ativista pela positividade corporal.

Esta semana, uma publicação sua na segunda-feira voltou a ser onda de debate. É um antes e um depois, um esquema que encontramos com frequência online. É usado por muitas pessoas para mostrarem progressos positivos. É usado por vezes com humor. É também um tipo de imagem que tem sido descodificado por algumas influenciadoras, que revelam alguns truques que proliferam online.

No caso de Alex, a foto que a britânica partilhou não cabe em nenhuma das categorias anteriores: é apenas ela, num antes com menos peso, e num depois já com mais quilos. E uma mensagem: “não tem mal ganhar peso”. Os milhares de likes e comentários têm reaberto uma discussão que vamos continuar a ter.

No ano passado, num texto que assinou para a revista “Harper’s Bazaar”, a influenciadora e criadora de conteúdos digitais, que também já lançou uma linha de fatos de banho para todo o tipo de corpos, admitia que há já muito tempo que todos os dias há uma mensagem no seu Instagram que a desmotiva.

É um assédio, popularizado online como “trolling”, que a própria descreve como “incansável”. Vê-o de cada vez que pega no telemóvel. Uma das categorias mais comuns são emojis com reações como vomitar ou comentários a dizerem-lhe que o corpo dela os enoja.

“Geralmente são de rapazes adolescentes que não gostam de feminismo e de pessoas que se opõem aos padrões convencionais de beleza. Geralmente já entram por um ouvido e saem pelo outro. Já me habituei a eles”.

Há outra categoria que a incomoda mais, a dizerem-lhe que não faz isto para opor a uma cultura excessiva de dietas mas para ganhar atenção. “Esses incomodam-me, porque trabalho muito, sacrificando muitas vezes a minha própria saúde mental, para ajudar outras mulheres a sentirem-se melhores com elas próprias”, confessava então.

É esta ainda a causa que defende e a razão para a publicação que tem chamado a atenção. A crítica é para a proliferação de dietas milagrosas, expectativas deslocadas e pressão social que recai ainda sobre as mulheres e os respetivos corpos. A sua motivação para o tema não caiu do céu. Ela própria lutou durante anos contra distúrbios alimentares.

“O contraste é terrível”, escreve na publicação. “perda de peso: Incrível! Força de vontade, orgulho. Felicidade”, exemplifica. “ganho de peso: terrível. Deixei-me ir. Vergonha”. “Este contraste é tão terrível dado que é normal que os nossos corpos mudem”, defende.

“É suposto o nosso corpo adaptar-se e evoluir de acordo com as nossas circunstâncias, que estão sempre a mudar, e isso muitas vezes é sinónimo de flutuações para os dois lados. Não são vergonhosas, são apenas o resultado de termos um corpo humano”.

Entre as suas fotos de antes e depois há também uma história. “O meu corpo aumentar foi consequência da recuperação de um distúrbio alimentar. Que foi literalmente a melhor coisa que já fiz por mim e pela minha vida”. Não há, por isso, nada de teatralizado no sorriso aberto. “Mas parece que ninguém viu o eu ganhar peso como uma coisa boa”, acrescenta.

“Chegava a ver as caras envergonhadas de pessoas que não me viam há muito tipo”, recorda, criticando ainda as mensagens de quem lhe diz que “ficava melhor se perdesse peso”. Mas ganhar peso não tem de ser razão para vergonha. “É apenas uma parte inerente da vida”.

Se é certo que o seu Instagram costuma ser alvo de assédio de trolls, esta publicação, como outras suas antes, recolheu os elogios de muita gente. Incluindo de várias mulheres que não só a elogiam como realçam que elas próprias passaram pelo mesmo. E soube bem ouvir palavras positivas.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA