fit

Não há tempo a perder: está na altura de começar a desintoxicar os excessos do verão

Ana Mendes, responsável pela Unic Clinic, desafia nesta crónica todas as mulheres a cuidarem bem de si durante esta estação.
Conheça duas receitas de sumos detox para começar a beber já.

Abusar mais do que se deve neste período do ano é bastante comum. Porém, começar a colocar em prática a velha promessa de exercitar o corpo, alimentar-se de forma mais saudável e manter o controlo não é fácil para as mulheres. Muitas esperam que as férias de verão terminem para depois, sim, focarem-se em si mesmas, no seu cuidado e bem estar.

O tempo, no entanto, está a passar e há aspetos fundamentais de que não se pode abdicar, como é o caso da prática de exercício físico e da persistência numa alimentação saudável. Para não quebrar o ritmo e não perder o foco, os tratamentos estéticos são também grandes aliados para as mulheres recuperarem o seu equilíbrio corporal e bem-estar mental. Já se perguntou, hoje, como é que se sente?

Nos atendimentos na Unic Clinic, as queixas mais comuns vão desde o “sinto o meu abdómen muito inchado”, a “sinto as minhas pernas tão pesadas e o meu corpo parece um fardo”. Além destes desconfortos, existe igualmente o descontentamento, que é desde logo bastante percetível, e a preocupação de que algo não está bem e que é necessária ajuda.

Por isso é que se torna tão importante haver o acompanhamento de um profissional devidamente habilitado e que seja capaz de a direcionar para qualquer que seja o seu objetivo, desde perder o volume abdominal, combater a flacidez facial e corporal, tonificar os músculos. Isto, claro, aliado ao incentivo à hidratação e à alimentação saudável.

A alimentação saudável no processo de desintoxicação e a sua ligação com a estética

É importante destacar que os aliados da nutrição associados à estética são os alimentos que contêm antioxidantes e anti-inflamatórios. Os alimentos antioxidantes, por exemplo, destroem os temidos radicais livres, conhecidos por levarem ao envelhecimento precoce. Já os antioxidantes estão presentes em vários alimentos que contenham Vitamina C, A, E, selénio, manganés e zinco.

Dentro das fontes de anti-inflamatórios estão as hortaliças, frutas, verduras, frutos do mar, oleaginosas e o chá verde. Outro ingrediente que não pode ficar de fora neste processo de autocuidado é o colagénio. A produção desta proteína, a partir dos 30 anos de idade, decresce dentro do organismo, o que pode levar à necessidade da sua reposição através da alimentação.

Uma dieta não equilibrada que exclui um determinado grupo alimentar, como os carboidratos, proteínas ou lipídeos, torna-se prejudicial à saúde. A alimentação deficiente pode resultar em problemas físicos e mentais. Por isso é importante fazer uma dieta que mantenha o equilíbrio dos grupos alimentares e nutrientes.

O caso do carboidrato, por exemplo, é a principal fonte de energia para o nosso organismo. A falta destas biomoléculas pode proporcionar fadiga, cansaço e tonturas. O corpo pode ainda tender, na sua falta, a converter gordura em energia, o que resulta na libertação de corpos cetónicos, que, em altos níveis, podem ser prejudiciais. 

A falta de lipídeos também se torna prejudicial, uma vez que para além de serem fontes de energia, possuem vitamina A, relacionada com o sistema imunológico; vitamina D, que influencia igualmente o sistema imunológico e na diferenciação celular; vitamina E, com ação antioxidante; e vitamina K, fundamental para manter os ossos saudáveis e também para atuar no processo de coagulação sanguínea.

É importante salientar que os lipídios que fazem bem ao nosso organismo são as gorduras monoinsaturadas, como o abacate e o azeite, e as polinsaturadas, como é o caso dos peixes gordurosos e as sementes de linhaça.

Relativamente à proteína, o seu excesso no organismo pode causar uma sobrecarga nos rins. Já a falta de proteínas na dieta afeta igualmente a saúde, isto porque o nutriente é formado por aminoácidos que ajudam na construção e na manutenção dos órgãos e dos tecidos e auxiliam na imunidade. Alguns dos problemas causados pela deficiência de proteínas são o comprometimento do sistema imunológico e a perda de massa muscular.

Quais são os alimentos que agem contra a flacidez?

É a pergunta que muitas mulheres gostariam de ver respondida. Entre a vasta lista está a goiaba, o tomate, o kiwi, o abacaxi, o morango, a salsa, a batata, o cacau, o feijão, a lentilha, a soja, o amendoim, as castanhas, a aveia, a cevada, entre outros.

Incluí-los na alimentação é uma atitude importante para com o cuidado pessoal de cada um, garantindo uma melhor condição física e mental. Depois, é importante seguir o plano de saúde e autoestima “Eu preciso”. Trata-se de um processo de quatro etapas que podem perfeitamente serem iniciadas já:

— Desintoxicação alimentar, ajustando de acordo com a sua preferência;

— Beber pelo menos dois litros de água por dia;

— Ganhar o hábito de fazer drenagem linfática manual;

— Fazer exercício físico, adaptando-o à sua condição no momento.

De seguida, carregue na galeria para conhecer duas receitas de sumos desintoxicantes para ajudar a iniciar este processo de autocuidado.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA