fit

Não comece mal: fuja dos piores calendários do advento à venda nos supermercados

A NiT reuniu os 14 que deve evitar. Afinal, dezembro um mês de excessos alimentares e não vale a pena acrescentar mais açúcar.
Estas são as opções menos saudáveis.

A celebração do Natal não se resume à noite de 24 e ao dia 25 de dezembro. Na verdade, para muitos, tudo começa a ser preparado com várias semanas de antecedência. Nos primeiros dias de novembro, correm a tirar o pó às decorações, montam a árvore e iluminam toda a casa. Todos os serões e tardes de domingo até à Consoada são passados no sofá a ver clássicos como “Sozinho em Casa“, e o Spotify só toca playlists com hits natalícios. Chegado o primeiro dia de dezembro, podem, finalmente começar a contagem decrescente com ajuda de um dos famosos cronogramas natalícios repletos de surpresas.

O calendário do advento teve origem nos Luteranos alemães — uma das principais igrejas cristãs do mundo — que, até ao início do século XIX, faziam a contagem até à véspera de Natal com riscos com giz na porta. Ao longo do tempo, a tradição passou a ser acender uma vela e, em 1851, foi impresso o primeiro calendário com várias figuras.

Atualmente, quase todas as marcas têm o seu próprio calendário. A Zara, a The Body Shop e Super Bock são apenas algumas das insígnias que apostaram neste conceito, com diferentes produtos para descobrir diariamente, da maquilhagem à cerveja. No entanto, os mais comprados (e apreciados) são os que escondem chocolates atrás das adoráveis portas ou janelas.

Porém, como muitos já sabem ou suspeitam, não são propriamente saudáveis. “A maioria dos calendários contêm chocolates de leite ou recheados, ou seja, todos com elevado teor de açúcar. Sendo dezembro um mês de excessos, o melhor será procurar um calendário com o menor teor”, diz à NiT a nutricionista Bárbara Almeida de Araújo.

Mesmo assim, percebemos que não queira perder esta tradição de, a cada dia, abrir uma “porta” nova. Foi a pensar nisso mesmo que a NiT, com a ajuda da especialista, criou um ranking com as piores opções à venda nos supermercados. Entre as 14 propostas analisadas encontrámos uma verdadeiramente chocante. Tem 61 gramas de açúcar por cada 100 gramas de chocolate. “Mais de metade do produto é açúcar”, explica. Na verdade, equivale a cerca de 15 daqueles pacotes que costumam acompanhar o café.

Embora alguns sejam menos calóricos, não significa que sejam saudáveis — estão carregados de açúcares que não têm quaisquer benefícios para a nossa saúde. Carregue na galeria e conheça os piores calendários do advento à venda nos supermercados.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA