fit

Há uma praga no Seixal que está a matar todas as árvores de citrinos

Os frutos ficam inutilizados e as plantas afetadas podem morrer. Saiba tudo o que pode fazer para controlar esta contaminação.
Não é brincadeira.

O alerta foi dado pela Direção Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo (DRAPLVT), que fez chegar à Câmara Municipal do Seixal a indicação de que uma praga que afeta as árvores de citrinos está a arrasar as regiões da freguesia de Corroios e a União das freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires.

Chama-se praga psila-africana Trioza erytreae Del Guercio e, de acordo com a DRAPLVT, é considerada muito grave para as plantas de citrinos como é o caso das laranjeiras, limoeiros, tangerineiras, limeiras e toranjeiras. Ao que parece, assim que são contaminados, os frutos ficam inutilizados e as plantas afetadas podem morrer.

A contaminação acontece graças a um inseto que é transmissor de uma doença chamada huanglongbing (Citrus Greening) e que é provocada por uma bactéria: a Candidatus liberibacter. Segundo o comunicado divulgado no site da autarquia, existem algumas formas de combater esta praga que devem ser tidas em conta, sobretudo por quem seja proprietário de um terreno com o tipo de plantas que ficam afetadas por esta praga.

Devem, avisa a Câmara Municipal do Seixal, “proceder ao corte de todos os ramos com sintomas” e enterrá-los ou queimá-los. Depois, “em todas as plantas das espécies referidas deverá ser realizado um tratamento fitossanitário com ação inseticida”. Para saber quais pode utilizar pode aceder ao site online do Ministério da Agricultura. 

É proibido qualquer apanha dos vegetais, ou partes de vegetais, das espécies já referidas acima. Desde ramos, folhas, pedúnculos (exceto frutos e sementes). Por último, deve ser comunicado de imediato à DRAPLVT no caso de serem observados sintomas desta praga através do número de telefone 243 377 500 ou do email prospeccao@nulldraplvt.gov.pt.

No caso de querer ficar a par de mais informações acerca desta praga e sobre o que deve fazer para a combater no concelho Seixal, pode consultar o edital disponível online

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA