fit

Estalar os dedos faz mal aos ossos e articulações ou isso não passa de um mito?

Todos conhecemos alguém com esta mania. Muitos dizem que este hábito pode provocar artrites ou doenças osteoarticulares. Será?

Todos conhecemos alguém que tem esta mania — considerada irritante por muitos — de estalar os dedos. E conhecemos outros tantos que dizem que este hábito prejudica os ossos e articulações. Porém, para felicidade de quem adora produzir um barulho idêntico ao das castanholas apenas com os dedos, essa crença não passa de um mito. Provavelmente, lançado por quem se arrepia a ouvir aqueles sons tão característicos.

Estalar os dedos é um hábito de muitas pessoas, que puxam ou comprimem os dedos até se ouvir um clack, um ruído está associado a um fenómeno que acontece nas articulações, como revela o ortopedista Pedro Diniz da clínica Fisiogaspar.

“Entre os ossos dos dedos existem as articulações sinoviais, que contêm líquido sinovial. Esta substância viscosa permite que exista movimento dos ossos sem se tocarem nem haver fricção entre eles”, começa por explicar o médico. E continua: “quando se estala os dedos, a articulação solta-se e há uma redução da pressão. Os gases presentes no tal líquido deixam de estar dissolvidos e começam a formar uma bolha de ar entre os dois ossos”. Logo de seguida, os ossos voltam a aproximar-se, a bolha de ar extingue-se e a articulação volta a fechar-se. E é daí que resulta o tal barulho que incomoda tantas pessoas.

Existem pesquisas que apontam que este hábito pode ter influência na perda de força das mãos, ao longo do tempo. Contudo, o clínico explica que isso poderá acontecer, no entanto, “não está associado ao estalar” em si, sublinha. “Pode estar associado ao movimento repetitivo que se faz, que pode provocar o alongar dos ligamentos e da cápsula articular. É essa laxidão ligamentar que depois pode levar à perda de força”, clarifica.

Podemos continuar a estalar os dedos?

O médico Donald Unger, natural da Califórnia, estalou os dedos da mão esquerda diariamente durante 60 aos, mas não os da direita. Ao longo dos anos foi fazendo radiografias a ambas as mãos e comprovou que não surgiram diferenças entre os ossos das duas extremidades, nem sinais indicativos de artrites ou doenças osteoarticulares. Este foi apenas um dos estudos mencionados por Pedro Diniz para esclarecer que “não existem evidências científicas que indiquem que este hábito é problemático para a saúde dos ossos ou articulações”.

Aliás, esta é uma prática capaz de trazer bem-estar e alívio para quem a realiza. “Na maioria dos casos, as pessoas estalam os dedos simplesmente por uma questão de hábito”, assegura o especialista em ortopedia. No entanto, relembra: “Embora a prática de estalar os dedos não provoque qualquer lesão, o excesso de força e o exagero da frequência com que se estala os dedos podem causar lesões nas articulações e até roturas nos ligamentos”. Quando se realizam os movimentos articulares que produzem o estalido, estas precisam de uma pausa de cerca de 20 minutos para que os gases voltem a formar uma nova bolha. “Caso a articulação seja forçada nesse período, ou até se for usada muita força para estalar os dedos, podem surgir lesões”, alerta o médico.

Em suma, se gosta de estalar os dedos e se isso lhe traz algum alívio, pode continuar a fazê-lo (mesmo que irrite algumas pessoas à sua volta). Se quiser evitar produzir o tal som, em vez de puxar ou pressionar, pode sempre fazer um breve alongamento dos dedos.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA