fit

É oficial, Paio Pires vai receber um centro de saúde

Governo Central vai financiar a construção num valor total de 2 milhões e 488 mil euros na Rua Machado dos Santos.
Uma ótima novidade.

A candidatura do novo Centro de Saúde de Paio Pires, no concelho do Seixal, foi finalmente aprovada ao abrigo do Plano de Recuperação e Resiliência. No dia 4 de junho, o governo formalizou o respetivo acordo de financiamento, viabilizando a construção de um equipamento de saúde de primeira geração, uma reivindicação antiga da autarquia e da população daquele território.

Esta aprovação foi considerada “uma enorme vitória da população de Paio Pires e do concelho do Seixal” pelo presidente da Câmara Municipal do Seixal, Paulo Silva. A unidade de saúde será construída num terreno municipal, com cerca de seis mil metros quadrados na Rua Machado dos Santos, com um valor patrimonial de 966 mil euros.

O município assegurará, igualmente, a elaboração do respetivo projeto de arquitetura que se prevê que ficará concluído em julho, data em que a autarquia poderá abrir os respetivos procedimentos e concursos, sendo que a obra terá início ainda este ano e deverá estar concluída a 30 de junho de 2026.

“Foram muitos anos de sacrifícios, de lutas e de reivindicações que têm, finalmente, uma resposta adequada. O nosso concelho verá substancialmente melhorada a sua capacidade de resposta ao nível dos cuidados de saúde primários, nomeadamente na localidade de Paio Pires, permitindo fazer face às necessidades de uma população em franco crescimento e que se estima atualmente na ordem dos 15 mil utentes. A autarquia e a população em geral estão de parabéns por mais esta vitória em nome do interesse público”, diz o autarca à New in Seixal.

Considerado um equipamento de fundamental importância para a população do Seixal, o futuro Centro de Saúde de Paio Pires tem previsto um financiamento governamental no valor de 2.488 479 euros.

A par do reforço na prestação de cuidados de saúde primários, o município tem alertado, consecutivamente, para a necessidade urgente da construção do hospital no Seixal, assim como de uma nova unidade de saúde nos Foros de Amora (cuja candidatura já foi aprovada), de uma unidade de saúde para substituir a do Largo da Rosinha, assim como desenvolver os projetos para as unidades que precisam de ser ampliadas e requalificadas, como são os casos de Fernão Ferro e de Pinhal de Frades.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA