fit

Descoberto novo efeito secundário raro das vacinas da AstraZeneca e Janssen

Agência Europeia de Medicamentos alertou para que se inclua a inflamação atípica da medula espinal como efeito secundário raro.
Os centros de vacinação estão a reforçar as vacinas.

Especialistas da Agência Europeia de Medicamentos (EMA) descobriram um novo efeito secundário raro das vacinas contra a Covid-19 produzidas pela AstraZeneca e pela Johnson & Johnson. O regulador europeu recomendou, esta sexta-feira, 14 de janeiro, que se inclua uma inflamação rara da medula espinal, chamada mielite transversa, à lista de efeitos secundários provocados pela vacina da AstraZeneca, considerando que é necessário um alerta semelhante na lista de reações adversas provocadas pela vacina de dose única da Johnson & Johnson. 

Segundo o site da EMA, existe uma “relação causal entre as duas vacinas e a mielite transversa”, algo que é visto como uma “possibilidade razoável”. Nesse sentido, decidiu acrescentar esta doença neurológica como reação adversa de frequência desconhecida à vacina da AstraZeneca e da Janssen.

A EMA afirma, no entanto, que os benefícios destas duas vacinas continuam a ser maiores do que os riscos a elas associados. Ainda assim, “os profissionais de saúde devem estar atentos aos sinais e sintomas da mielite transversa, permitindo um diagnóstico precoce, apoio médico e tratamento”, informa a EMA.

A mielite transversa é uma inflamação aguda da medula espinal que bloqueia os impulsos nervosos e pode provocar fraqueza muscular, formigueiro e problemas urinários ou intestinais.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA