fit

As primeiras sapatilhas de corrida feitas de cânhamo do mundo já estão em pré-venda

São especialmente pensados para desportistas, mas não só. O conforto e a sustentabilidade são as principais características.
Perfeitos para os fãs de corrida.

Correr ao ar livre é, para muitos, o melhor remédio anti-stress. Mas não é para todos e encontrar motivação pode ser um desafio. Com as sapatilhas certas acaba por tornar-se mais fácil, por isso, o primeiro passo é mesmo encontrar o par ideal.

O conforto é um dos principais requisitos para a prática de exercício físico e as novas Runners cumprem exatamente esta exigência — são as primeiras sapatilhas de corrida feitas de cânhamo do mundo e já estão em pré-venda.

A 8000Kicks, marca criada 2019, que começou com uma brincadeira. “Tinha acabado de chegar de Londres, e após uma noite de copos, um amigo sugeriu que criasse sapatos de canábis. Parecia a ideia mais estúpida do mundo. Pedi ajuda à minha avó, que tinha mais de 50 anos de experiência em têxteis, mas ela não achou muita piada”, conta à NiT Bernardo Carreira, de 30 anos. Mas, no final, a avó Otília, na altura com 77 anos, acabou por se juntar ao negócio. É ela quem manda nos produtos todos — pode conhecer a história de ambos neste artigo da NiT. 

Bernardo explica que o cânhamo é “a fibra mais resistente do planeta”, dando vida a cordas ou às velas dos barcos. “Embora seja frequentemente associado à marijuana, estes sapatos não são para ser ‘fumados’. O cânhamo é considerado o ‘primo sóbrio’ da marijuana porque contém componentes psicoativos mínimos, tornando-o legal em todo o mundo. Atua como purificador natural, desempenhando um papel crucial na criação de um futuro sustentável”, explica a marca.

Além de sapatilhas mais casuais, a 8000Kicks vende vários acessórios como mochilas, bolsas ou carteiras. Tudo feito de cânhamo. Na passada terça-feira, 20 de fevereiro, terça-feira, lançaram os Runners, os primeiros modelos especialmente pensados para desportistas (e não só).

“O conforto está cada vez mais em primeiro lugar, principalmente depois da Covid-19. As pessoas não estão dispostas a andar desconfortáveis e o estilo acaba por passar para segundo plano. É o confort first — e tentámos responder a essa questão. São sapatilhas feitas para correr, mas também podem ser usadas no dia a dia, para ir dar um passeio. Quem trabalha em hotéis ou restaurantes e precisa de modelos confortáveis e versáteis, também pode optar por estes modelos”, afirma o CEO da insígnia.

São super confortáveis e amigas do ambiente.

Afinal, o que torna estas sapatilhas de corrida tão especiais? “O cânhamo é muito poroso e permite respirar facilmente. Ou seja, são respiráveis e antibacterianos, não retêm humidade nem cheiros. A sola é feita com umas bolhinhas de ar que absorvem o impacto e a placa de carbono permite um boost extra na corrida.” Podem ser utilizados tanto por mulheres como por homens.

As Runners começaram a ser desenhadas há cerca de dois anos e o processo envolveu “muitos protótipos”. E têm outra vantagem: são amigos do ambiente. “O cânhamo é natural, não utiliza pesticidas nem herbicidas para crescer, por isso conseguimos amortizar grande parte da pegada carbónica.” E esta é uma das grandes diferenças relativamente às outras marcas. “Sapatilhas atléticas sustentáveis não existiam, era tudo feito de plástico e materiais sintéticos.”

“Quisemos provar a todos que é possível criar modelos de corrida com alternativas sustentáveis e produtos naturais. Também utilizamos materiais sintéticos, porque não os conseguimos substituir a cem por cento, mas as Runners têm uma pegada carbónica quase negativa”, garante.

A conceção, o design e o controlo da qualidade são feitos no nosso País, mas a produção é feita em fábricas em vários países, nomeadamente na China. “É impossível fazer tudo cá em Portugal.” 

Estas novas sapatilhas de corrida feitas de cânhamo já estão em pré-venda na Kickstarter, uma plataforma de crowdfunding. Para já, estão disponíveis em preto e branco, só preto, só branco e também cor de rosa. Em breve, vão ser disponibilizadas mais cores.

Pode adquirir o modelo por 99€, em vez de 199€ (que será o preço após o lançamento). Esta campanha vai durar dois meses e serão precisos outros dois meses para fabricar as sapatilhas. Por isso, se as encomendar agora, irá recebê-las apenas em julho. “Este é um período em que as pessoas conseguem grandes descontos em primeira mão. São modelos inovadores, que não existem no mercado e demoram tempo a ser desenvolvidos. As pessoas estão dispostas a esperar”, afirma Bernardo. Após o período de pré-venda, as sapatilhas estarão disponíveis para compra no site da 8000Kicks.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA