fit

A super fruta cheia de vitaminas que até nos ajuda a melhorar o humor

A anona tem um sabor doce e uma textura cremosa. E junta diversos benefícios nutricionais, palavra de nutricionista.
Calórica mas nutritiva.

Foi na América do Sul que começou a sua história, primeiro nas terras altas do Peru, e depois um pouco por todo o continente. Mas vemo-la cada vez mais nos nossos supermercados. E uma das razões para isso é que também já a produzimos por cá, em especial nas ilhas da Madeira e dos Açores.

Falamos da anona, um daqueles frutos que só nos últimos anos começou a ganhar espaço nas nossas listas de compras — mas que fez por merecê-lo. A textura cremosa combina-se com um sabor doce que não é acaso. A anona é mesmo uma fruta particularmente calórica, e já lhe explicamos de seguida o que deve ter em conta. 

A nutricionista Bárbara de Almeida Araújo explica à NiT que, por 100 gramas possui 82 calorias, 16,8 gramas de hidratos de carbono, 2,4 gramas de fibra e 77,7% de água. Este é mesmo um fruto com um teor de açúcar elevado. “Uma anona de 160 gramas terá 26,9g de açúcar”, realça a especialista.

Por essa razão, o fruto “deve ser consumido com moderação, pelo que pode optar por comer meia em vez de uma inteira, sobretudo se estiver a tentar perder peso”, alerta a nutricionista. “No entanto, é uma fruta com diversos benefícios nutricionais e que deve ser inserida numa alimentação variada e equilibrada.”

Há um par de anos, a anona foi tema nas redes sociais. Prometia-se a prevenção e cura do cancro se beber chá ou sumo de anona. O caso levou até a Deco Proteste a fazer um alerta a explicar que, embora já estivessem a ser estudados os benefícios da anona, era preciso ter em atenção as “curas milagrosas”. Nunca é demais relembrar: elas não existem. Se existissem, há muito que eram já parte da prática clínica.

Ainda assim, a tal fama antiocancerígena encontra apoio nalguns aspetos. Bárbara de Almeida Araújo explica este fruto é uma boa fonte de antioxidantes. “Contém vitamina C, carotenóides, flavonoides e ácido caurenóico. Estes compostos ajudam a combater os radicais livres”. Níveis elevados de radicais livres estão associados a diversas doenças como diabetes e cancro. A alimentação terá sempre um papel importante na prevenção. Não se pode é pôr a responsabilidade num só fruto. Felizmente, a anona tem outras coisas para nos dar. E isso inclui algum bom humor.

A anona é uma boa fonte de vitamina B6 — “160 gramas deste fruto contém 24 por cento da dose diária recomendada”, especifica a nutricionista. E acrescenta: “A vitamina B6 desempenha um papel importante na síntese de neurotransmissores como a dopamina e serotonina, os quais ajudam a regular o humor.”

Por ser rica em fibra, ajuda também a regular o trânsito intestinal. “Além disso, contém essencialmente fibra solúvel, que é fermentada pelas bactérias presentes no organismo”, destaca a autora do blogue “Manias de uma Dietista”.

A anona é ainda rica em luteína, um carotenóide com presente no olho e que ajuda a combater o stress oxidativo. “Níveis adequados de luteína estão associados a um menor risco de degeneração macular”, explica.

Mais: a anona ajuda a regular a pressão arterial, dado que é rica em potássio e magnésio, nutrientes que promovem a dilatação dos vasos sanguíneos, o que ajuda a baixar a pressão arterial. E como é fonte de vitamina C, é também uma ajuda para o sistema imunitário.

À mesa, pode usá-la em sumos ou compotas, pode juntá-la a uma salada ou simplesmente comê-la natural. Contudo, não se esqueça de que é melhor não abusar, sobretudo se quiser manter a linha. 

Com ou sem anonas, o regresso do verão é sempre uma boa altura para seguir sugestões saudáveis que pode levar para a praia. Carregue na galeria e descubra as receitas de três nutricionistas para comer na areia.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA