cultura

“Tribes of Europa” é a nova série pós-apocalítica da Netflix perfeita para o fim de semana

Os países já não existem e a Europa está dividida em tribos nesta história passada no futuro. Tem seis episódios.
Tem 6 episódios.

Em 2016, um referendo no Reino Unido deu a vitória àqueles que defendiam o Brexit — ou seja, a saída do país da União Europeia. A decisão foi chocante para muita gente, incluindo para o europeísta jovem cineasta alemão Philip Koch.

Alimentado por tudo aquilo que estava a ler (e a imaginar) sobre as consequências que o Brexit poderia ter, Koch começou a escrever uma história sobre o fim da Europa como a conhecemos. Criou uma narrativa pós-apocalítica que chega à Netflix esta sexta-feira, 19 de fevereiro, quando estrear a série “Tribes of Europa”.

Vai ter seis episódios e passa-se em 2074, depois de uma catástrofe tecnológica, que ficou conhecida como “Black December” (ou “Dezembro Negro”, em português) ter abalado profundamente o continente em 2029.

Os países deixaram de existir e a Europa está agora fragmentada em múltiplos pequenos territórios controlados por tribos — que vão lutar entre si em constantes guerras pelo poder. Os protagonistas da história são três irmãos (Kiano, Liv e Elja), da tribo Origine, cuja existência pacífica e rudimentar é interrompida quando um avião é atingido e cai perto do sítio onde vivem.

Quando chegam ao local onde o avião se despenhou, rapidamente percebem que não se trata de tecnologia do “velho mundo” — ou seja, do mundo como o conhecemos hoje — mas sim de algo mais avançado e moderno.

O piloto, ainda vivo, revela que pertence à tribo Atlantian — a única que, aparentemente, não foi afetada pelo apagão geral da tecnologia — e entrega-lhes um cubo misterioso. O cubo transporta uma mensagem importante sobre um perigo iminente e o piloto diz a Elja que precisa de o levar até à sua tribo.

Entusiasmado e ansioso por obter respostas sobre as muitas perguntas que tem sobre o Black December, Elja aceita a missão e parte numa aventura — que não vai tardar a revelar-se perigosa, tendo em conta que outra tribo, os violentos Crows, estão à procura do cubo e estão dispostos a matar para ficar com ele.

Um ataque acaba por separar os irmãos, que ficam em diferentes situações. A narrativa vai acompanhá-los na sua jornada heróica por este mundo cheio de perigos e mistérios, praticamente sem tecnologia, em que cada fação deseja algo diferente.

A série está a ser elogiada pela crítica internacional pelo mundo denso e rico que Philip Koch criou — e pela estética distópica e fantasiosa idealizada por Julian R. Wagner, que teve como referências “Blade Runner” e “Os Filhos do Homem” para desenvolver o imaginário para esta produção.

Os produtores de “As Vidas dos Outros”, aclamado filme alemão de 2006, também trabalharam neste projeto. O elenco inclui nomes como Henriette Confurius, Oliver Masucci, Emilio Sakraya, Melika Foroutan, Alain Blazevic, Richard Zeman e James Faulkner, entre outros.

Carregue na galeria para conhecer outras novidades da televisão (e do streaming) para este mês de fevereiro.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA