cultura

Seixal World Music está de regresso ao parque do Miratejo — a entrada é livre

De 17 a 19 de junho, os ritmos da lusofonia vão invadir o Parque Urbano José Afonso. Conheça os destaques do programa.
Paulo Flores é um dos artistas a subir ao palco do festival.

O Seixal World Music está de volta para mais uma edição. Nos dias 17, 18 e 19 de junho o Parque Urbano José Afonso, em Miratejo, estará preparado para receber vários artistas que representam a música tradicional de vários países, como o Brasil, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique e, claro, Portugal. A entrada, em qualquer um dos espetáculos, é livre.

“Serão três dias (…) dedicados à promoção da multiculturalidade, tolerância, integração e paz entre os povos, através da música e de outras expressões culturais oriundas de diversas geografias”, começa por explicar a Câmara Municipal do Seixal à New in Seixal.

Logo no primeiro dia do Seixal World Music, 17 de junho, a animação musical será entregue, a partir das 20 horas, a Ayom, que chega diretamente do Brasil e a Selma Uamusse, a representar Moçambique e Portugal. Já os portugueses Velha Gaiteira e o músico angolano Paulo Flores abrilhantarão o festival no sábado, dia 18 de junho.

Para terminar esta edição, os cabo-verdianos Mario Lucio & Os Kriols juntam-se a Eneida Marta, natural de Guiné-Bissau para outros dois concertos completamente imperdíveis. Mas atenção: a par dos momentos musicais, este festival de música terá um programa em paralelo promovido pelo Espaço Associações de Imigrantes do Concelho do Seixal.

Por exemplo, a partir das 15 horas, tanto no sábado como no domingo, dias 18 e 19 de junho, haverá artesanato, gastronomia e animação de palco. No dia que marca o fim de mais uma edição do Seixal World Music, pelas 18 horas, acontecerá uma apresentação do livro “II Encontro pela Paz — Pela Paz Todos Não Somos Demais”. A programação completa está disponível no site oficial da autarquia.

“Num concelho que se orgulha da sua multiculturalidade, o Seixal World Music é um hino à partilha e à valorização da diversidade cultural como um pilar essencial do desenvolvimento, da união entre os povos e do caminho da paz”, reforçou o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA