cultura

“O Punho” vai estar em exibição no Fórum Cultural do Seixal

Este equipamento cultural foi inaugurado em 1993 e concentra também a Biblioteca Municipal e o Auditório Municipal do Seixal.
É já esta semana.

Esta segunda-feira, 19 de abril, marca o regresso da cultura. Depois de alguns meses sem espetáculos, já é possível ir ao teatro, às salas de cinema e às salas de espetáculos. No Seixal, este regresso celebra-se com a primeira peça no Auditório Municipal do Fórum Cultural do Seixal

O espetáculo vai decorrer neste equipamento cultural no concelho na quinta-feira, dia 22 de abril, a partir das 20h30 — visto que as novas normas estabelecem o encerramento dos equipamentos culturais até às 22h30. Por enquanto, será apenas uma sessão e não estão previstas mais exibições.

Na derradeira peça de Bernardo Santareno, “O Punho”, o motor central da ação é a luta de classes no contexto da Reforma Agrária no Alentejo. As duas personagens principais — a camponesa Maria do Sacramento e a latifundiária D.Mafalda — são simultaneamente protagonistas e antagonistas.

“Duas mulheres fortíssimas em lados opostos da barricada e que são das mais belas e comoventes personagens do teatro português”, pode ler-se na sinopse da peça. A ação vai passar-se no antes, durante e depois da Reforma Agrária no Alentejo. Este período marcante e fraturante da história de Portugal dos anos 70, ressalva a humanidade das personagens levadas a agir pelo seu sentido de classe, pelo sofrimento e pelos afetos.

A peça vai ser encenada por Fernanda Lapa, com direção artística de Marta Lapa e Ruy Malheiro, e é um espetáculo da Escola de Mulheres. Entre os intérpretes estão nomes como Maria d’Aires, Margarida Cardeal, André Levy, Marta Lapa, Vitor Alves da Silva, André Leitão, Hugo Nicholson e Ruy Malheiro.

Os bilhetes já estão à venda no balcão de informações da Biblioteca Municipal do Seixal, de terça a sexta-feira, das 10 às 19 horas. Também pode comprar nas bilheteiras online. O preço é de 6€, sendo que existe desconto de 50 por cento para jovens até aos 25 anos, reformados e funcionários das autarquias do Seixal.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA