cultura

Jessica Athayde acusa os colegas de tentarem boicotar “Princípio, Meio e Fim”

A atriz diz que está triste com as críticas dos profissionais da cultura ao novo programa de Bruno Nogueira.
Não gostou de algumas críticas e partilhou a indignação nas redes sociais.

Uma semana depois da estreia de “Princípio, Meio e Fim”, o novo programa de Bruno Nogueira, na SIC, Jessica Athayde, atriz que faz parte do elenco fixo, revoltou-se com algumas das críticas que leu nos últimos dias. Muitas delas, segundo a artista, terão vindo de profissionais do setor da cultura, que de certa forma o tentaram boicotar.

“Eu sinto que todas as opiniões são válidas. Podes amar ou odiar, não gostar e achar que não é para ti e está tudo bem, ter uma opinião é ótimo”, começou por dizer a atriz. “Vai sempre haver haters para tudo e sabemos todos disso, mas o que me encanita é o destilar de ódio publicamente, gratuitamente e acima de tudo vindo de artistas como tenho visto por estes lados das redes sociais. Podes não gostar, mas vais tentar boicotar o trabalho de colegas teus?”, continuou na publicação que foi partilhada este sábado, 17 de abril.

“Gosta-se muito de dizer que é preciso estarmos unidos na cultura, e então? O que aconteceu? Ah vão agora dizer que isto não é cultura.” No mesmo texto, Jessica explicou que este programa contou com mais de 60 pessoas a trabalhar. “Fico feliz por todos os que estão a trabalhar sendo em projetos com os quais me identifico ou não.”

As palavras seguiram acompanhadas por um vídeo da mãe de Jessica Athayde a dançar. A publicação teve mais de 20 mil gostos e vários comentários. Um deles de Nuno Markl, que também faz parte de “Princípio, Meio e Fim”.

“Eu adoro que adotem o nosso programa, mas olha que começo a gostar do ódio, sabes? Outro dia um senhor, pai de família, disse que eu me devia afogar. Um programa gerar tanta fúria em algumas pessoas acaba por me divertir à brava”, escreveu Nuno Markl.

“Princípio, Meio e Fim” estreou a 11 de abril. Passa todos os domingos, na SIC, depois de “Hell’s Kitchen”. Todas as semanas, cada episódio vai juntar cinco amigos num jantar que interpretam um texto novo. Todos os episódios vão começar da mesma forma, mas a partir daí o guião muda.

A NiT escreveu uma crítica sobre o programa logo a seguir à estreia, onde explica que este formato provavelmente será incompreendido por parte do público. Ainda assim, é uma “lufada de ar fresco” em relação ao que se vê na televisão portuguesa.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA