cultura

Está a chegar ao Fórum Cultural do Seixal uma peça cheia de humor negro

"O Saque" satiriza a Igreja Católica e faz uma crítica à corrupção, brutalidade e falta de integridade das forças policiais.
Fotografia: página do Instagram do Teatro da Terra.

Dennis e Hal são dois amantes que decidem assaltar um banco e esconder o dinheiro roubado no caixão da mãe de um deles, Mrs. McLeavy. Este é o ponto de partida da peça de teatro “O Saque”, que estará em cena no Fórum Cultural do Seixal, a partir das 21h30, nos dias 9 a 11 de junho e de 16 a 18 de junho.

A peça terá estreado, pela primeira vez, em 1965. Na língua original, “Loot” é assinada pelo britânico Joe Orton e corresponde a uma verdadeira obra-prima da dramaturgia cómica inglesa da segunda metade do século XX. Basicamente, “O Saque” é uma farsa com bastante humor negro e que coloca em causa durante os 105 minutos de peça a moral tradicional e os bons costumes.

“Além da crítica à corrupção, brutalidade e falta de integridade das forças policiais, a peça satiriza o luto e os seus rituais sociais, bem como a Igreja Católica e o alcance da cobiça enquanto motor dos mais extremados comportamentos humanos — num registo de farsa negra e bizarra, em que pelo absurdo da linguagem e das situações se constroem em cena mecanismos de comédia inquietantes e improváveis” escreve a Câmara Municipal do Seixal no site oficial.

Na peça, entram ainda em cena duas figuras centrais: Fay, a enfermeira viúva da falecida, que está determinada a consolar e a conquistar o recente viúvo, McLeavy e o inspetor Truscott, da Scotland Yard, que desvendará através do seu interrogatório aos membros família o que, afinal, aconteceu.

Os bilhetes já estão à venda. Para o público em geral, o ingresso tem o custo de 10€ e pode ser comprado online. Este valor, contudo, reduz para metade para jovens até aos 25 anos, reformados e funcionários das autarquias do Seixal. Mas atenção: o desconto apenas é válido para os ingressos adquiridos fisicamente na bilheteira do Fórum Cultural do Seixal.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA