cultura

Armazém 56 — Arte Sx recebe uma exposição sobre as memórias da Mundet

As portas do equipamento vão abrir-se no dia 30 de julho, sábado, para receber toda a população e quem visita o Seixal.
Marque na agenda.

Faltam poucos dias para que o Armazém 56 — Arte Sx, na Mundet, abra as suas portas para receber todos aqueles que queiram vivenciar as memórias adormecidas da Mundet. Tudo acontece graças a uma exposição de Ticiano Rottenstein, um autor franco-brasileiro, que apresenta uma exposição para toda a família no dia 30 de julho, sábado, das 14h30 às 20 horas.

Esta iniciativa recebe o nome de “Oficina Mundet: Arqueologia da Memória”. De acordo com o que explica a Câmara Municipal do Seixal numa publicação online, “o autor partiu da apropriação artística de antigos objetos e refugos recolhidos nas oficinas de apoio da Mundet”.

Sobre a exposição, o artista adianta à autarquia que cruzou “a arte e arqueologia industrial”. O resultado é o que estará à vista de todos: uma exposição que “convida a uma imersão pelas memórias adormecidas da Mundet, no ano em que celebramos o centenário desta empresa corticeira”, acrescenta ainda.

A entrada é gratuita. No entanto, o número de participantes é limitado a 24 pessoas, pelo que é obrigatório fazer a reserva atempadamente. Os interessados deverão fazê-la online.

Recorde-se que o Armazém 56 — Arte Sx, o espaço onde estará a decorrer esta iniciativa, foi pensado para artistas, artesãos e associações culturais locais (e não só) puderem desenvolver o seu trabalho criativo. Como assim o descreve a Câmara Municipal “é um espaço dedicado às artes visuais contemporâneas, nomeadamente da cerâmica, tecelagem, serigrafia, pintura e desenho, restauro, street art e outras manifestações associadas.”

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA