cultura

Agir vai atuar nas comemorações do 25 de Abril no Seixal

O concerto está marcado para a noite de dia 24 de abril, domingo. Julinho KSD também sobe ao palco como convidado.
Não vai querer perder.

O concelho do Seixal não perde tempo e já começou a preparar as comemorações de um dos feriados nacionais mais importantes da história portuguesa: o 25 de Abril. Como é habitual, o município assinala a data com várias iniciativas culturais, desportivas e sociais e este ano não será exceção. 

Um dos maiores destaques inseridos nesta celebração da Revolução de Abril vai para o concerto de Agir. O espetáculo está agendado para a noite de dia 24 de abril, domingo, no Parque da Quinta dos Franceses, a partir das 22 horas. Em palco, o artista vai estar acompanhado por vários convidados que abrilhantarão todo o serão até à meia-noite.

A partir daí e depois do fogo de artifício acompanhado pelo som da emblemática canção “Grândola, Vila Morena”, o artista sensação entre as gerações mais novas, Julinho KSD, prepara-se para animar todos os presentes num espetáculo que possivelmente se estenderá até perto do nascer do sol.

Além disso, no passado dia 8 de abril já tinha sido inaugurada a exposição de Cartazes sobre a Bomba Atómica da Mayors for Peace, nos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal. Também passou a estar disponível a toda a população a exposição A Maior Flor do Mundo, inserida nas Comemorações do Centenário de José Saramago. Estará patente na Biblioteca Municipal do Seixal até ao dia 14 de maio, sábado.

Recorde-se ainda que os seixalenses tiveram oportunidade de assistir, no passado dia 9, a um concerto de cante alentejano protagonizado pelo cantautor Paulo Ribeiro. Mas os espetáculos — como facilmente se entende — estão longe de terminar por aí. Já no dia 21 de abril, quinta-feira, sobem ao palco os Alcoolémia, o grupo de rock amorense. Também a 30 de abril, sábado, como forma de assinalar o Dia Internacional do Jazz, Carmen Souza apresenta em palco The Silver Messengers — Homenagem a Horace Silver.

“O Seixal recorda o dia mais importante da história recente do nosso País, o dia em que foi derrubado o regime fascista, que ditou o fim da guerra colonial, a libertação desses povos irmãos, a conquista da democracia e da liberdade. Estes foram direitos e garantias conquistados pelo Movimento das Forças Armadas e pelos portugueses que resistiram à ditadura e lutaram, ao longo de 48 anos, contra o fascismo”, relembra o presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, num comunicado enviado à NiS.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA