compras

Esta marca seixalense tem as carteiras e malas certas para usar no verão

A Mahiâ Store começou por vender apenas acessórios de bijutaria. Agora, tem mais opções de escolha.
Já estão disponíveis.

Há quem publique fotografias nas redes sociais ou quem faça tatuagens no pulso. Tudo isto são formas de homenagear os filhos. Mas há uma seixalense que imaginou uma homenagem diferente para a filha. Daniela Martins tem 31 anos e uma marca própria marca de peças e acessórios artesanais.

“A minha filha chama-se Maria e como ela pronuncia Mahiâ, decidi dar esse nome à minha marca”, explica-nos a seixalense. A Mahiâ Store surgiu oficialmente em agosto do ano passado porque Daniela sempre quis ter o seu negócio. Como gostava de joias e acessórios, decidiu optar por este caminho.

Além disso, tinha o marido desempregado, por isso, viu nesta marca uma possibilidade extra de ajudar a família sem ter que sair de casa. “Eu sempre utilizei acessórios e por vezes tinha dificuldade em arranjar a peça perfeita, então decidi criar uma marca que ajudasse este tipo de pessoas”.

Começou por ver vídeos no YouTube para aprender a criar as suas próprias peças e ler artigos que pudessem ajudar a dominar esta arte. “Percebi que até tinha jeito para isto e foi saindo naturalmente”. Como sempre trabalhou em atendimento ao público, também sabia exatamente o que precisava de fazer para ter sucesso.

A cara da marca.

Em dezembro, porém, sofreu um contratempo: ficou infetada com Covid. Continua ligada à empresa onde sempre trabalhou, mas ainda não regressou. “Infelizmente, sofri algumas mazelas e não consegui regressar ainda à minha outra atividade”. 

As malas são a novidade

A marca tem vindo a conquistar os seixalenses e os portugueses. Inicialmente, começou apenas por vender peças artesanais, ou seja, anéis, pulseiras, brincos ou até colares. Há várias coleções por onde pode escolher e estão todas acessíveis através da página de Instagram da Mahiâ Store. Se preferir, pode também escolher, por exemplo, uma pulseira e acrescentar um acessório que esteja noutra peça da marca. O preço médio dos produtos é de 12€.

Em março, percebeu que existia um setor do mercado com alguma procura (e pouca resposta). “Decidi lançar as malas para sair um pouco fora da caixa daquilo que as marcas já fazem”. O objetivo é fazer com que as clientes se sentissem bonitas com uma carteira ou com uma mala, sempre inspiradas pelo regresso do verão, que está para breve.

Além das malas, há carteiras feitas por Daniela e porta-joias  — que era uma das peças mais pedidas. “As minhas clientes tinham alguma dificuldade em encontrar no mercado um local para guardar as peças que compravam comigo”. O preço das malas começa nos 19€.

Pode encomendar as suas peças favoritas através das redes sociais. Há entregas em Portugal Continental (e até no estrangeiro). No Seixal, é a própria que entrega em mãos às clientes, sem qualquer taxa.

Em breve, vai querer procurar um espaço físico para ter em exposição todas as peças e ter um contacto mais direto com as clientes. “Tenho também alguns projetos em mão que estão no forno e não posso divulgar.” Carregue agora na galeria para conhecer algumas das peças da Mahiâ Store.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA