compras

Esta marca seixalense lançou uma nova coleção de malas e carteiras em burel e jacquard

A Beecoming Handmade decidiu, desta vez, apostar em materiais duráveis, quentes e impermeáveis. Exatamente como pede a estação.
Conheça as novas apostas para usar neste outono/inverno.

Ganharam centenas de estampagens em mil e uma formas de padrões, desenhos ou até mesmo frases. O que surgiu com um propósito inteiramente ambiental, tornou-se, num piscar de olhos, numa tendência de moda acarinhada por marcas de fast fashion e de alta costura. Presentes em qualquer altura do ano, os sacos de tecido têm vindo a ganhar cada vez mais adeptos e, no Seixal, há uma marca que se dedica a dar-lhes um novo sentido (e vida).

“O mercado está saturado de sacos de pano a muito baixo custo e que, após a primeira lavagem, encolhem e ficam com um aspeto envelhecido. O nosso objetivo é criar sacos de tecido duráveis, com qualidade e que sejam utilizados no dia a dia, para o trabalho, fim de semana, escola, praia ou em viagem”, recorda a fundadora da marca Beecoming Handmade, Marisa Lourenço, com quem a NiS já tinha conversado a propósito do lançamento deste projeto.

Recorde-se que na altura, a responsável por todo este conceito que envolve, sobretudo, a criação de sacos de tecido, explicou que não foi por acaso que decidiu avançar com uma marca desta natureza. Durante a pandemia, Marisa apercebeu-se que muitos dos sacos que estavam à venda “acabavam por ter o efeito contrário”, voltou a esclarecer à NiS. “Rapidamente ficam feios e deixamos de os usar”.

Para solucionar um problema que acreditava ser partilhado por várias pessoas que estão realmente empenhadas em desenvolver hábitos de consumo mais conscientes e sustentáveis, fez nascer a Beecoming Handmade.

O conceito deu os primeiros passos com as conhecidas totebags, evoluiu para sacos XXL — para usar na praia, nas idas ao supermercado ou para viajar —, e depois para o formato L, que corresponde a uma totebag, mas na horizontal, muito utilizada em ambientes mais formais.

“Criei uma marca de ecobags, aliando criatividade e sustentabilidade, para que os totebags e as malas em tecido sejam utilizados no dia a dia, em alternativa à fast fashion.” E isto, com a certeza de que todas as peças são especiais e únicas, já que nenhum saco é repetido.

O mesmo acontece com a mais recente coleção, lançada no dia 17 de novembro, na página do Instagram e no site oficial da marca seixalense. Desta vez, veio ao de cima a paixão que Marisa tem pelo burel. “Comprei a minha primeira mala de burel, no Chiado, há uns nove ou dez anos. Depois de tanto usada, ainda está impecável”, garantiu à NiS.

E era exatamente isto que ambicionava para as novas apostas de sacos da sua própria marca. A esse fator, contou a responsável à NiS, acresceu o facto de o burel ser fabricado em Portugal, a partir de lã de ovelha bordaleira (da Serra da Estrela), “e por ser um material incrível, na medida em que é durável, quente, impermeável, sustentável e compostável.” Resultado: só podia ser este o elemento essencial eleito para a nova coleção da Beecoming.

No entanto, a marca seixalense quis dar mais um toque especial a algumas das suas propostas e não se ficou por aí. Segundo revela Maria Lourenço, ao burel foi aliado um jacquard geométrico, que é, na prática, “um tecido cujo desenho é feito pelo entrelaçar dos fios”, esclareceu em conversa com a NiS. Além disso, uma das malas da nova coleção tem alguns apontamentos noutro material bem português e também natural: a cortiça.

Para repetir a dose, todo o processo de criação, desde a escolha dos materiais à confeção, esteve ao encargo (e nas mãos) do principal rosto da Beecoming: Marisa Lourenço. O que dá a esta marca um lado muito pessoal e rigoroso. Por exemplo, por ser muito atenta aos pormenores, são algumas as vezes em que a fundadora deste conceito desmancha a peça e volta a costurar, para ficar exatamente como gostaria de a comprar.

Para conhecer todas as peças, as suas caraterísticas e preços, basta dar um saltinho até ao site da Beecoming Handmade. Depois, as encomendas devem ser feitas através de mensagem privada na página do Instagram ou do e-mail beecominghandmade@nullgmail.com.

Em alternativa, apesar de a marca seixalense ainda não ter um espaço físico, está, por vezes, em alguns mercados físicos. A próxima presença num deles, acontece já no domingo, dia 28 de novembro, no Almada Green Market.

Até lá, aproveite para conhecer as mais recentes malas e carteiras em burel e jacquard que compõem a nova coleção da Beecoming Handmade.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA