compras

Cosméticos da L’Oréal suspensos pelo Infarmed continuam à venda: “Não os utilizem”

A entidade reguladora pede aos comerciantes que têm os produtos com o ingrediente proibido para contactarem a marca.
Tenha cuidado.

O Infarmed ordenou a suspensão da venda e retirada do mercado de produtos cosméticos da marca L’Oréal que contêm um ingrediente proibido desde março de 2022. Contudo, segundo uma circular informativa publicada no site oficial do Infarmed — Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, o organismo observou, no âmbito de uma fiscalização, que a ordem não foi cumprida.

“Constatámos a existência no mercado nacional de produtos cosméticos distribuídos pela empresa L’Oréal Portugal, Unipessoal, Lda. que continham na sua composição o ingrediente Butylphenyl methylpropional”, lê-se na nota.

“Apesar da L’Oréal Portugal, Unipessoal, Lda. ter informado o Infarmed das medidas para a recolha e retirada do mercado nacional dos produtos cosméticos que continham na sua composição o ingrediente Butylphenyl methylpropional, da análise da informação disponibilizada até à presente data, constata-se que a referida empresa não conseguiu demonstrar a recolha na totalidade do mercado nacional dos produtos cosméticos não conformes”, adianta a circular. O champô anti-caspa Instant Clear Pure e o tratamento de limpeza Clear Dose possuem este ingrediente, também chamado de Piritiona de Zinco

A entidade reguladora do medicamento refere que a marca evidenciou ter procedido à “alteração/reformulação atempada dos produtos cosméticos de forma a não conterem na sua composição o ingrediente” proibido em cosméticos desde 1 de março de 2022. No entanto, “as entidades que possam ainda dispor destes produtos não os podem disponibilizar”.

O Infarmed apela, então, para que os comerciantes que ainda tenham cosméticos com este ingrediente contactem a marca. Sublinha também que “os consumidores que ainda possuam estes produtos não os devem utilizar”.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA