compras

A história da “Guida das Lãs”, a alma da retrosaria de Paio Pires

Margarida recebeu a loja há 40 anos. Hoje, com 74, recusa-se a abandonar o espaço que a completa.
A famosa Guida.

27 de outubro de 1983. Foi nesta data que Margarida Cortegaça celebrou o 15.º aniversário de casamento com José Cortegaça. Como presente, o marido ofereceu-lhe uma retrosaria, um espaço que sempre gostou, desde a sua chegada a Paio Pires há 15 anos. “Tinha um enorme fascínio pelo espaço e costumava ir lá com a minha filha mais nova, a Helena. Ela dizia que, se a loja fosse minha, ia estar sempre arrumada”, começa por contar Margarida, de 74 anos, à New in Seixal.

E assim foi. José fez um acordo com Luísa, a antiga proprietária da loja, para que a mulher concretizasse o seu sonho. “Na minha memória, ainda se chama José Cortegaça, apesar de ter morrido há 28 anos. Cuido desta loja como se fosse minha filha. Sempre a mantive, ainda que tenha passado por períodos complicados, com a doença do meu marido, uma filha na escola e outra na universidade. Tenho muito a agradecer a Paio Pires e às pessoas que me apoiaram, que me vinham trazer sopa quente e me ajudaram na loja quando mais precisava”, diz.

A loja é conhecida como a Guida das Lãs, funciona como um posto de conversa, reunião e, claro, venda de produtos de retrosaria. Guida é a filha mais nova de José e Conceição Correia. Aprendeu a tricotar em Almeirim, a sua terra natal, com uma das irmãs mais velhas, Maria Helena. Confessa que “sempre foi menina dos papás” e nunca teve um ofício.

“Antigamente, as mulheres não saíam como agora, só nos arranjávamos aos domingos. Num desses domingos, vi o meu futuro marido, o José, a trabalhar na obra da cooperativa de Almeirim. Falámos, conhecemo-nos melhor e, passados cinco meses, estávamos casados”, recorda.

A retrosaria completou 40 anos de existência no passado dia 27 de outubro de 2023. A loja já existia desde 1980, com outra proprietária, mas tinha um conceito diferente. Nessa altura, o espaço tinha algumas máquinas de costura para venda. No entanto, desde que Guida ficou responsável pelo negócio, foram introduzidas inovações. Até pode não ter todo o material de retrosaria, mas a responsável garante ter as linhas de novelos mais recentes e de topo de gama da Mondial, uma marca conceituada no mundo das lãs.

Guida tem uma loja e uma grande carteira de clientes online e nunca deixa faltar nada no stock. Assim que é lançado um novo novelo, ele vai estar na loja quase instantaneamente. “Costumo ir almoçar à Sociedade Musical 5 de Outubro, fica mesmo aqui ao lado da loja. Durante a refeição, aproveito para tratar do site e dos pagamentos. Ainda hoje estava a comer uma sopa e fiz uma venda de quase 80€. Agora vou preparar tudo e amanhã vou enviar a encomenda, através dos CTT Expresso”, diz.

Pouca coisa mudou em 40 anos, a loja tem quase o mesmo aspeto desde que Guida a comprou. Além de vender, gosta de atender os clientes, falar com as pessoas, mesmo que não venham pelo material. Diz que existem dois tipos de visitas: os que vêm pelas lãs e os que vêm por ela. Gosta de ambas, mas diz que os sentimentos são diferentes.

Carregue na galeria e conheça melhor o espaço.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA