comida

Restaurante Casta tem uma esplanada de iglus perfeita para os dias mais frios

O espaço na frente ribeirinha de Amora renovou também o menu que está cheio de petiscos deliciosos.
Perfeito e acolhedor para os dias mais frios.

Se há algo que caracteriza o Casta, o spot de eleição de vinhos e taberna moderna de Amora, é a vontade de trazer para esta freguesia do Seixal ideias absolutamente inovadoras. Em 2021 instalaram, pela primeira vez, a esplanada de iglus e o conceito teve tanto sucesso que este ano voltaram a apostar nesta ideia. 

Há cerca de um ano, quando os responsáveis pelo Casta decidiram implementar a ideia dos iglus na esplanada pretendiam concretizá-la mesmo junto à Baía, na zona relvada, do outro lado da estrada em relação ao espaço do restaurante. Contudo, entre diálogos com a Câmara Municipal chegaram à conclusão que não era sustentável.

Mesmo junto à porta de entrada do Casta, descobriram o lugar perfeito — e igualmente com vista para a Baía — para serem montados os iglus. Logo na altura, os clientes aderiram bastante bem ao conceito. De tal forma que se deslocavam de propósito de vários cantos da Área Metropolitana de Lisboa para poderem ter uma refeição, num ambiente quente, numa esplanada absolutamente coberta.

“Durante a pandemia lembro-me de ver uma publicação de um restaurante localizado perto dos canais de Amesterdão. Foi algo que eles criaram para ter mais exclusividade. Comecei a investigar e vi também em Londres, no Coppa Club, que por acaso é uma companhia para a qual já trabalhei. Entretanto fui à procura e encontrei uma companhia que alugava as estruturas. Quando fui a ver a morada era em Fernão Ferro”, começa por partilhar à NiS Ricardo Campaniço, um dos responsáveis.

Com o objetivo de corresponder às expectativas dos clientes, os responsáveis instalaram a sua icónica esplanada de inverno no dia 20 de outubro. Pela rápida e autêntica adesão, os proprietários do Casta, agora Ricardo Campaniço e Miguel Pacheco, definiram que o acesso a estes iglus passaria a ser feito através de dois turnos às sextas-feiras e aos sábados. O primeiro é das 19 às 21 horas e o segundo das 21 às 23 horas. Durante os restantes dias, a esplanada está ao dispor de todos sem ser necessário efetuar reserva para um turno em específico.

A esplanada de iglus.

Cada iglu tem capacidade para seis pessoas, no máximo, sendo que para estarem confortáveis o número ideal será quatro. “No interior dos iglus acontece um pouco como o efeito de estufa potenciado pela lona. Na prática, o sol bate e o calor fica lá dentro. Por exemplo, se estiver a bater o sol durante a tarde, fica armazenado até às 19 horas, sensivelmente. Por isso, a temperatura está sempre amena, isolada, até porque o vento não passa”, explica ainda Ricardo Campaniço. 

A esplanada de inverno apenas estará disponível durante estas estações mais frias, até porque quando os dias mais quentes chegam torna-se pouco confortável. Nesse sentido, são ao todo cerca de cinco meses (até março de 2023) o tempo que terá pela frente para poder fazer parte de uma experiência única a nível de restauração.

O novo menu do Casta

No mesmo dia em que inaugurou a esplanada também chegou um novo menu. É importante partilhar com os leitores o facto de que na altura mais exigente da pandemia, o Casta teve de se adaptar, construindo uma pequena cozinha capaz de preparar algumas propostas de take-away. São exatamente algumas delas que agora estão presentes no menu que dá protagonismo a tudo o que são petiscos, empratados de uma forma cuidada e, de facto, diferente.

Quem passa pelo Casta reconhece o prego à Casta (14,50€), composto por vazia sul-americana, manteiga de alho e mostarda e acompanhado por batata frita, como um dos ex-libris do restaurante. No entanto, são os pratos do tempo da Covid-19, que fizeram parte das refeições de vários seixalenses durante a pandemia, que estão em destaque na nova carta. 

Um desses casos é a francesinha (19,50€). O prato típico da cidade invicta recebe na Margem Sul uma nova versão — e bastante aclamada. É confecionada em bolo do caco vermelho e leva vazia, queijo, paiola, linguiça de porco preto, bacon crocante e ovo estrelado com molho especial do chef. Já no que toca ao peixe, são os tacos de polvo (12€) as grandes estrelas. São compostos por polvo, claro, guacamole, pimentos, cebola roxa, laranja e micro-rebentos.

Destaque ainda para as bochechas de porco (11€) em baixa temperatura e puré de batata caseiro com um ligeiro toque de farinheira. Salientamos ainda as duas opções vegetarianas que chegam agora ao Casta — não existia, até agora, nenhuma. Falamos-lhe do prato ovos “quase rotos” (8,50€) e o hambúrguer bellos (14,50€).

De seguida, carregue na galeria para ver como está a esplanada do Casta e descobrir alguns dos mais recentes pratos apresentados pelo restaurante.

ver galeria

FICHA TÉCNICA

  • MORADA
    Largo Machado Santos, 32
    2845-454 Seixal
  • HORÁRIO
  • Terça, quarta, quinta-feira e domingo, das 12h às 15h e das 19h às 22h. Sextas-feiras e sábados, das 12h às 15h e das 19h às 23h
PREÇO MÉDIO
Menos de 10€
TIPO DE COMIDA
Tapas

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA