comida

O novo espaço 100% feminino do Seixal junta sushi e hambúrgueres

As brasileiras Débora e Hemily foram vítimas de preconceito no restaurante onde trabalhavam. Revoltadas, atiraram-se para este projeto improvável.
Acaba de abrir no Seixal.

Um conceito inovador e uma abertura feita em pleno confinamento. Podia ser uma receita com um resultado imprevisível, mas o que é certo é que o Wagasa Sushi Burger, perto da Baía do Seixal, tem sido um sucesso (ainda que esteja apenas disponível em take-away ou para entregas ao domicílio).

“É um grande desafio”. É assim que Hemily, de 25 anos, uma das proprietárias deste novo spot, descreve a abertura do seu projeto de sonho. O Wasaga Sushi Burger é um restaurante que junta sushi e hambúrgueres num só espaço e foi fundado em parceria com uma amiga e colega de longa data, Débora, com 26 anos e formação em contabilidade.

A ideia foi juntar o conceito de um espaço brasileiro e de um restaurante irlandês num só. “Eu já tinha trabalhado com hambúrgueres e ela com o sushi”, explica Hemily, do Paraná, Brasil, e formada em gestão de empresas. Este tipo de restaurantes ainda não é muito comum em Portugal, mas os clientes parecem estar a gostar do formato.

“Ainda existe muito preconceito sobre a existência de sushiwomen e quisemos demonstrar que somos mulheres e somos capazes de fazê-lo”, conta. Amigas e agora sócias, vieram juntas para Portugal o ano passado para trabalhar na restauração. 

No restaurante onde as duas mulheres trabalhavam, antes deste negócio, passaram até por um episódio em que foram vítimas de preconceito. Débora era a sushiwoman (a chef que prepara este tipo de comida), e houve um cliente que questionou Hemily, a sócia gerente desse espaço, sobre o género do chef do restaurante. Apesar da qualidade da comida e da apresentação visual do prato, “ele disse que aquilo era um trabalho para homem e não para uma mulher”, confessa com alguma tristeza. Esta não foi a única situação de preconceito, mas seguramente motivou a dupla a aventurar-se num negócio que é também uma afirmação política. 

Por enquanto, só há mulheres envolvidas no Wasaga Sushi Bar. O projeto é uma forma de incentivar o feminismo. No futuro, no entanto, admitem a possibilidade de contratar homens, caso seja necessário.

O sucesso em plena pandemia

“Estamos a ter um grande sucesso e até já vamos começar a contratar pessoas durante a próxima semana para respondermos ao número elevado de pedidos”, revela a responsável.

Ainda que a resposta dos clientes esteja a ser mais positiva do que o esperado, a abertura foi um processo complicado. A ideia inicial era encontrar um espaço em Almada, mas a escolha acabou por ser mesmo o Seixal (um concelho onde Hemily já tinha morado) depois de terem tido dificuldades extra em encontrar o sítio perfeito.

Os problemas não atrasaram a abertura. “O nosso projeto inicial e a nossa aposta sempre foi o take-away e o delivery”, explica Hemily. O espaço onde se encontra o restaurante ainda não está terminado e só quando as obras terminarem  — e as medidas o permitirem  — é que vão abrir ao público.

No menu do novo spot do Seixal vai poder experimentar vários tipos de pratos. Há, por exemplo, o combo do chef, que consiste num menu criado diariamente, composto por 18 peças especiais (18,90€) ou um combo hot roll, especialmente preparados à moda do chef e que custam 15,90€. Pode ver o menu completo nas histórias do Instagram do espaço ou através das aplicações de entrega de comida.

sushi
Há muitas opções de sushi.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA