comida

Francisca, de “Hell’s Kitchen”, criou uma marca de molhos, temperos e conservas

Em conjunto com a mulher, Tânia Semedo, lançou a Cisca Massala em março, ainda durante a participação no programa da SIC.
Tem sido uma das concorrentes em destaque no programa.

Em “Hell’s Kitchen”, o programa de domingo à noite, na SIC, Francisca Dias tem sido das concorrentes que mais se tem destacado. Nem é só o arroz branco e os vários pratos do menu neste restaurante do chef Ljubomir, como borrego, a raia e os raviolis servidos sempre no ponto, que faz na perfeição. Fora do programa, lançou-se com a mulher, Tânia Semedo, num negócio próprio, o Cisca Massala.

A marca é de molhos, temperos e conservas, tudo muito criativo e pensado ao pormenor, como já deu para perceber pela participação de Francisca em “Hell’s Kitchen”. O Cisca Massala já era um sonho antigo das duas, de querem ter algo próprio, e foi lançado no início de março.

Em outubro de 2020, acabou o contrato que tinha no restaurante do Hotel Altis, em Lisboa, o Rossio Gastrobar. Ficou desempregada, mas não sem objetivos. “A ideia surgiu pouco depois, mas acabou por ter que ficar em stand by uma vez que a inscrevi no ‘Hell’s Kitchen’. Aproveitando a visibilidade que a Francisca poderia ganhar com o programa, decidimos lançar o Cisca Massala perto da data da estreia do Hell’s Kitchen”, explica à NiT Tânia Semedo.

Dito e feito. A ideia era que fosse um projeto em conseguissem trabalhar mesmo estando noutros empregos. “A ideia surgiu quando a Francisca estava desempregada e queríamos algo que desse para conciliar com o meu trabalho [contabilista] e o dela quando voltasse a trabalhar. Trabalhamos com produtos em stock sendo assim mais fácil gerir e conciliar com os nossos trabalho.”

Muitas das propostas que vendem na Cisca Massala já faziam parte do dia a dia na cozinha lá de casa. “A maioria das receitas já acompanham a Francisca há bastante tempo.” Chegar às diferentes opções foi um processo que demorou algumas semanas, mas sabiam bem o que queriam apresentar.

“O nosso conceito passa por tudo que é possível enfrascar há no Cisca Massala. Começámos com as conservas e os temperos e pouco depois vieram os molhos também. Estamos a trabalhar em novos produtos para a altura da primavera e do verão. É uma altura que há imensos produtos na horta da minha sogra e queremos rentabilizá-los da melhor forma.”

As sugestões são todas criadas numa cozinha de produção que têm. Desde as receitas, até à criação da marca, tudo surgiu de forma bastante natural.

“Tendo em conta que a maioria das receitas já eram ‘cá de casa’ achámos que a maior dificuldade seria encontrar um nome e um logotipo que nos representasse. Mas não. O nome surgiu em tom de brincadeira e para nós fazia todo o sentido. E o logotipo foi criado por uma amiga muito talentosa [guigui.designer] que em apenas uma conversa percebeu o que queríamos.”

Nas conservas encontra desde as sugestões mais criativas às mais tradicionais. Tem, por exemplo, o carapau de verão em conserva de azeite de alho e especiarias (11€), as bochechas guisadas com molho coreano (11€), as ovas de pescada em azeite (13€), ou os picles de cebola roxa em vinagre de beterraba (3,50€).

Já nos molhos e dips encontra a mostarda caseira (3,50€), o húmus com beringela (3,50€), a massala com molho barbecue caseiro (4€), romesco, um molho à base de pimento e tomate assado (5€), e o pesto, com manjericão e amêndoa (5€).

Outra das propostas do Cisca Massala são os temperos, que pode usar da forma de melhor entender. Tem o Citrus, à base de sal marinho, citronela (3,50€), a pasta de alho (3,50€), o Machu Picchu, à base de pimentão, cominhos e vinagre (4€) ou o Pau para a obra, com sal, alho, pimento e salsa (3,50€).

Um dos próximos objetivos passa por continuar a testar novas receitas. Na zona de Lisboa conseguem fazer entrega em mãos quase todas as semanas, o mesmo em Mação, de onde Francisca Dias é natural. Para o resto do País são entregues por correio.

Os pedidos são sempre feitos por mensagem através do Instagram e do Facebook, mas também pelo email ciscamassala@nullgmail.com.

Também Hélder Guimarães, concorrente do “Hell’s Kitchen”, lançou-se num negócio. Neste caso optou por um doce, os cronuts. Chamou-lhe de GoNutspt. Este doce mistura num só um donut e um croissant, o New York New York, com glacé de baunilha, crumble de brownie e recheio de morango; o Romeu & Julieta, com mousse de iogurte, crumble de gengibre, morango e recheio de frutos vermelhos, são alguns dos sabores disponíveis.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA