comida

A nova página de doces da Margem Sul é o sonho dos brasileiros

Tem os clássicos brigadeiros para experimentar ou o pão de queijo salgado. Toda a gente adora.
O aspeto é incrível.

Está grávida de um filho, mas já viu nascer outro bebé no início do ano. Juliana Oliveira tem 29 anos e em março o seu negócio de doces brasileiros artesanais, com um aspeto que prometem tornar o seu feed ou as histórias do Instagram muito mais coloridas.

Natural de Belo Horizonte, decidiu arriscar tudo e vir com o marido para Portugal há dois anos. “Pensamos que seria interessante mudar de país e dentro das hipóteses existentes, achamos que Portugal poderia ser interessante por causa da segurança e também da língua”, conta-nos a brasileira. 

Quando chegaram a Portugal, ficaram em casa de um amigo na zona de Cascais, mas queriam ter o seu próprio espaço. Tiveram a indicação de um apartamento no Seixal e mudaram-se para a Margem Sul sem pensar duas vezes.

A culinária surge, no entanto, quando era miúda.  “A minha avó é uma cozinheira de mão-cheia e fui criada muito próxima dela e da sua cozinha.” Ainda assim, nunca foi uma área que tinha explorado com a devida atenção e a vida profissional levou-a para outro rumo.

No início do ano, foi visitar a família para anunciar a sua gravidez. Aproveitou a viagem para visitar a melhor amiga, que tem uma doçaria de sucesso no Brasil. “Juntei o útil ao agradável e fui aprender tudo o que podia com ela.” 

Passou alguns dias a conhecer o processo da fábrica da amiga e a rotina de criar doces deliciosos. Voltou com vontade de ter algo seu e que estivesse relacionado com os doces. Precisou apenas de dois meses para se aventurar sozinha num projeto, que espera vir a ser o seu trabalho principal nos próximos meses.

Há doces clássicos com um toque moderno

A influência do Brasil é clara, visto que tudo o que aprendeu foi no seu país. “Por enquanto, essa vai ser a minha aposta, até porque tem funcionado bem com brasileiros e com portugueses.” Começou por oferecer os seus produtos a algumas pessoas conhecidas no Seixal, para ficarem a conhecer os seus doces — e tem vindo a angariar clientes ao longo das últimas semanas.

Na Magniffica Doceria pode encontrar os típicos doces brasileiros como os brigadeiros, cada vez mais conhecidos em Portugal, ou uma versão mais doce da coxinha. Este salgado brasileiro normalmente é feito com massa de farinha de trigo e caldo de galinha, mas aqui leva um toque diferente com o sabor a ferrero rocher. 

A coxinha.

Além disso, pode optar pelo bolo no pote, disponível em sabores como o nido com nutella, snickers, ferrero rocher e até de brownie recheado, ou por um bolo para uma festa de aniversário. Basta fazer o pedido por mensagem privada na página do Instagram deste projeto. 

Mas nem só de doces se faz este projeto. Juliana tem também disponível o clássico pão de queijo caseira (que até é típico das Minas Gerais) — e que é vendido em pacotes feitos para colocar no congelador e utilizar quando quiser. “O meu toque de mineira é aquilo que diferencia os meus produtos da concorrência.”

As entregas são feitas na Margem Sul, com a taxa a variar consoante a localização da encomenda. Se encomendar com antecedência há ainda a possibilidade de fazer as entregas em Lisboa. Juliana vai dividindo o tempo entre o seu trabalho diário e o novo negócio, mas o plano é que a Magniffica Doceria seja a ocupação principal.

MAIS HISTÓRIAS DO SEIXAL

AGENDA